Junto com Bolsonaro no Senado
PT decide apoiar o candidato de Bolsonaro para a eleição no Senado, mostrando que a “frente antifascista” é uma enorme farsa oportunista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pacheco-20futebol
Rodrigo Pacheco (DEM), candidato de Bolsonaro e do PT | Arquivo.

A esquerda pequeno-burguesa fez a maior propaganda sobre a importância de se juntar com o golpista Rodrigo Maia do DEM e apoiar o seu candidato, Baleia Rossi (MDB), para a presidência da Câmara dos Deputados como sendo um grande ato contra o fascismo. O descaramento dessa justificativa, que não se sustenta minimamente, já era claro nesse caso.

Mas eis que o povo recebe a notícia sobre o candidato apoiado pela esquerda no Senado e todo o discurso de frente antifascista se torna uma enorme fanfarronada. A esquerda vai apoiar o mesmo candidato de Bolsonaro no Senado, Rodrigo Pacheco, do DEM.

Uma frente com Bolsonaro contra Bolsonaro? Qual seria a justificativa maravilhosa para a aliança com os golpistas desta vez? 

Fica claro que as alianças do PT e da esquerda com a direita não têm nenhum objetivo senão a disputa mais rasteira por cargos.

A justificativa apresentada para o apoio ao candidato de Bolsonaro no Senado apenas torna tudo muito mais farsante. Segundo a imprensa golpista, a decisão de não apoiar a outra candidata, Simone Tebet, do MDB, seria para evitar que o partido de Temer dominasse as duas casas.

Apoia-se o aliado de Temer na Câmara, mas não apoia no Senado. Apresenta a justificativa para apoiar o MDB na Câmara como uma “grande luta contra Bolsonaro” mas se alia com o candidato de Bolsonaro no Senado.

“Esses compromissos apresentados ao candidato Rodrigo Pacheco (DEM/MG) têm o sentido de enfrentar a agenda de retrocessos pautada pelo governo de extrema-direita no campo dos direitos humanos e dos direitos constitucionais, e em defesa do estado democrático de direito e da soberania nacional”

Esse trecho da nota do PT para anunciar o apoio a Pacheco mostra a total incoerência da esquerda. Os senadores do PT querem que o povo acredite que a aliança com o candidato de Bolsonaro, faz parte do bloco inclusive o filho do presidente fascista, Flávio Bolsonaro, é uma política para combater o governo. Quem acredita nisso? Os parlamentares do PT estão cuspindo na cara da militância e de todo o povo.

A política do PT no Senado é a mesma levada adiante pela esquerda na Câmara. Não é uma exclusividade do PT. O PCdoB e elementos do PSOL estão na mesma manobra.

Trata-se de uma manobra oportunista por parte da esquerda.

A justificativa do “antifascismo” não apenas é uma farsa porque não apenas os candidatos golpistas apoiados pela esquerda não são contra Bolsonaro como na realidade são os verdadeiros fascistas, como também é apenas uma demagogia rasteira para justificar uma política igualmente rasteira na luta por pequenos cargos no Congresso Nacional.

Bolsonaro é tão fascista quanto Maia, Baleia Rossi, Rodrigo Pacheco, João Doria e toda a imprensa golpista. Todos eles deram o golpe e estão levando adiante a política de devastação do País e dos direitos do povo. O antifascismo com qualquer um desses elementos é um escárnio contra os militantes de esquerda e contra a população em geral.

Essas manobras no Congresso terão como única consequência a desmoralização da esquerda e a adaptação total da esquerda e dos movimentos populares ao regime político golpista para salvá-lo da crise.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas