“A legitimação do golpe são as eleições”, denunciou o candidato ao Senado de SP em entrevista ao JC de Bauru

Entrevista com Nivaldo Orlandi, candidato a senador pelo PCO. 27/09/2018

Da redação – O candidato ao Senado pelo Partido da Causa Operária, Nivaldo Orlandi, esteve em Bauru na última quinta-feira (27) e cedeu entrevista ao Espaço Café com Política do Jornal da Cidade (JC).

O militante, que já foi prefeito de Embu das Artes (SP) pelo PDT, agora nas fileiras de um partido operário e revolucionário, defendeu o programa histórico dos trabalhadores contra o golpe. Uma das colocações mais importantes para a atual conjuntura, um regime dominado pela classe da burguesia, foi de que, caso eleito, usará a tribuna do Parlamento para “denunciar o golpe” contra a ex-presidenta Dilma Rousseff, bem como a prisão política e o impedimento da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

“A legitimação do golpe são as eleições. Deixar aparente que há uma normalidade democrática, para eleger alguém do golpe. É difícil furar esse bloqueio que foi criado. Exemplo: eu não consegui me ver na TV ainda. São apenas três segundos. Ou dá espaço igualitário a todos ou nunca se saberá as propostas de cada um. […] Para denunciar e falar as verdades. Sem Lula como candidato, é uma fraude total. Ou se reverte essas reformas ou não há o que se falar em saúde, educação”, denunciou.

Sobre a estatização, contra o entreguismo dos capachos do imperialismo que deram o golpe e hoje entregam todas as empresas nacionais a preço de banana, Nivaldo denunciou também: “para revogar todo esse pacote, tudo o que foi aprovado no Parlamento de 2016 para cá, após o golpe. Não vamos trabalhar com farsa de resolver os problemas se não mexer nas estruturas. A linha de frente do PCO é uma assembleia nacional constituinte e a estatização do sistema financeiro”.

Os candidatos do PCO deixam claro que o partido operário não faz demagogia eleitoral, mas, sim, organiza os trabalhadores para a política nas ruas diariamente, para educar em conjunto e pela prática a classe operária e camponesa. Essas ações diretas, como panfletagens semanais, venda do Jornal Causa Operária (JCO), movimentam debates nas ruas, aproximam pessoas, fazendo o partido crescer e a consciência de classe avançar contra os grandes capitalistas que roubam a sociedade toda.

A cada entrevista deixamos isso mais evidente para os telespectadores que procuram uma política feita pelos trabalhadores e para os mesmos. Convidamos todos às fileiras do PCO, para a luta contra o golpe, contra as ameaças militares e pelos direitos mais fundamentais para a dignidade dos trabalhadores. 

Visite o site das eleições, acompanhe a imprensa partidária, compartilhe, contribua e conheça o partido da luta contra o golpe.

Site das eleições, conheça os candidatos do PCO de cada região:

https://www.eleicao2018pco.com.br/