Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bolsonaro
|

O suposto atentando contra Jair Bolsonaro, na última quinta-feira, 06 de setembro, está sendo manipulado pela imprensa golpista de modo a gerar uma comoção popular com a “vítima” presidenciável do PSL.

Para o lado do suposto agressor, José Adélio Bispo de Oliveira, a imprensa golpista publica matérias de que ele seria um lunático, pois passava dias inteiros trancados no quarto e que o atentad foi o “cumprimento da ordem de Deus”.

Na realidade, a imprensa burguesa busca, com tais notícias, despolitizar o atentado, focalizando no suposto distúrbio mental de José Adélio. O que ela pretende é esconder o ódio da população à extrema-direita.

As declarações de Bolsonaro dos últimos quatro anos são declarações de guerra contra toda a população. Ele defende a tortura; pregou um cartaz, na porta de seu escritório, com a mensagem “quem procura osso é cachorro” direcionada aos familiares que perderam seus entes na ditadura militar; dedicou o seu voto na Câmara para derrubar Dilma no impeachment, ao coronel Brilhante Ustra (chefe assassino e torturador do DOI-CODI no regime militar); disse que a ditadura militar matou pouco, para ele, deveria matar 30 mil pessoas; disse, também, à deputada do PT, Maria do Rosário, que não a estuprava porque não merecia; prometeu metralhar a favela da Rocinha e fuzilar os petistas do Acre.

Fora isso, a extrema-direita nos últimos três anos vem atacando o povo. O assassinato da vereadora do PSOL, Marielle Franco, os tiros disparados contra a caravana de Lula e as chicotadas contra militantes dessas caravanas na região Sul do país, além dos atentados, também por tiro, contra os acampamentos Lula Livre em Curitiba são todos exemplos da guerra declarada da extrema-direita contra toda a população.

Assim, mesmo com a imprensa burguesa buscando esconder a insatisfação popular contra as agressões da extrema-direita fascista, é preciso denunciar a violência causada por esse setor agressivo e repudiar os atos e declarações de sua liderança proeminente, Jair Bolsonaro, que agora os fatos vestem de cordeiro.

Os trabalhadores não podem enganar-se com todo esse teatro que a imprensa burguesa apresenta. A população em geral está insatisfeita com o golpe de Estado dado em 2016, com a prisão de Lula e com a sua inelegibilidade, além das agressões frequentes realizadas pela extrema-direita. É preciso formar comitês de luta contra o golpe para colocar a esquerda nas ruas e expulsar a extrema-direita de lá e criar comitês de autodefesa para garantir a segurança do povo nas manifestações.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas