A importância dos mutirões pela liberdade de Lula

2019 campanha-mutirões

Militantes do Partido da Causa Operária (PCO) e dos Comitês de Luta Contra o Golpe, realizaram neste domingo (21), na Avenida Paulista um grande mutirão de coletas de assinaturas pela anulação dos processos fraudulentos da Lava Jato e pela imediata libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com a presença de ativistas de todo o País, encerrando com uma “aula prática” a 44ª. Universidade de Férias do Partido que, nessa edição, teve como tema “O Programa da Revolução Socialista para os dias de hoje”, que se realizou ao longo da última semana. O mutirão ocorreu também em várias outras cidades do País, como vem acontecendo há pouco mais de um mês, cada vez em um número de cidades e com maior participante de militantes.

A cada semana, registra-se um crescimento da aproximação de pessoas das barracas e bancas do Mutirão, expressando claramente o apoio à iniciativa de mobilizar pelo “fora Bolsonaro” e pela liberdade de Lula, na medida em que cresce a revolta popular contra o governo ilegítimo e seus ataques contra os trabalhadores.

Além de colher assinaturas no abaixo assinado, esses mutirões também estão inscrevendo centenas de pessoas para as caravanas para um ato em frente à carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente encontra-se detido ilegal e arbitrariamente, convocando trabalhadores e estudantes a participarem dos mutirões e dos Comitês, realizando a venda do jornal Causa Operáriarecolhendo contribuições para a campanha financeira para sustentar toda essa mobilização necessária.

No mesmo sentido, o Comitê Nacional Lula Livre, que além do PCO congrega outros partidos de esquerda, como o PT e o PCdoB e entidades representativas da luta dos explorados como a CUT, CMP, MST, UNE etc. também convocou para o próximo fim de semana (dias 27 e 28), a realização de mobilizações dos Comitês Lula Livre, com o que temos a possibilidade de ter no próximo fim de semana milhares de ativistas nas ruas impulsionando uma atividade que tem a maior importância na atual etapa, no sentido de criar uma ampla mobilização diante de uma questão central na atual etapa que é a luta pela liberdade de Lula, capaz de mobilizar milhões de pessoas em todo o País, contra o regime golpista.

A iniciativa se opõe à paralisia de setores da esquerda pequeno burguesa, inclusive do PT, que deixaram de lado qualquer perspectiva de mobilização em defesa de Lula e contra o regime golpista, para levar adiante uma política de conciliação com os golpistas, seja buscando a formação do “centrinho”, com setores da burguesia que apoiaram o golpe e que apoiam a manutenção de Lula, por terem claro que sua liberdade pode ser um fator importante para impulsionar a reação dos explorados contra a ofensiva que a direita vem impondo contra os trabalhadores e a economia nacional desde o golpe de Estado.

Diante dessa situação é preciso arregaçar as mangas e unificar todo o ativismo da esquerda anti-golpista em torno dos mutirões e da mobilização que eles procuram impulsionar, tendo claro que a liberdade de Lula e a derrubada do governo Bolsonaro, bem a derrota da “reforma” da Previdência e de todos os ataques dos golpistas só pode vir de uma mobilização revolucionária das massas, nas ruas.