liberdade para lula
|

O momento político é propício para a luta contra a direita golpista. Embora sob o governo ilegítimo de Jair Bolsonaro a direita represente um perigo cada vez maior, esse governo está em crise, é contestado nas ruas e sua impopularidade é mais evidente diante de todos a cada dia. Além de ser um governo impopular desde o início, e de essa impopularidade ter se manifestado com poucos meses de governo, há no período atual uma tendência forte à mobilização popular contra o governo e a direita golpista. Por isso é preciso agir e aproveitar a oportunidade.

Duas políticas principais apresentam-se agora ao movimento que está se desenvolvendo em oposição ao governo. Uma delas vem dos setores mais direitistas da esquerda institucional, e consiste em uma oposição meramente parlamentar, que subordina os atos de rua a uma pressão parlamentar, enquanto busca, nos bastidores, adaptar-se à nova realidade imposta pelo golpe de 2016. A outra consiste em mobilizar os trabalhadores contra o golpe e pelo fim desse governo direitista, principalmente em torno da palavra de ordem Fora Bolsonaro!

A primeira dessas políticas visa alcançar um resultado eleitoral, por meio do desgaste permanente de um governo impopular e fraco. O problema dessa política é que o governo não permanecerá necessariamente fraco até o final. Pelo contrário, a adaptação ao golpe terá precisamente o resultado de dar ao governo a chance de se estabilizar e se fortalecer, de modo que possa impor uma dura derrota aos trabalhadores e às organizações populares.

A segunda dessas políticas, por outro lado, enfrenta esse problema e confronta o regime político autoritário que a direita procura construir nesse momento. Além disso, apresenta uma solução para a crise política nacional. O governo é ilegítimo e está afundando o país, enquanto isso ataca os trabalhadores e suas organizações, portanto deve acabar imediatamente. Por isso: Fora Bolsonaro!
Essa palavra de ordem é complementar a uma outra, que faz parte dessa mesma política: Liberdade para Lula! A saída de Bolsonaro graças à mobilização nas ruas coloca a necessidade da realização de novas eleições. E para que essas eleições não sejam uma fraude como foram as eleições de 2018, Lula deve participar dessa vez, e por isso deve ser solto imediatamente. As arbitrariedades contra Lula eram evidentes durante todo o processo, com os vazamentos de conversas privadas entre o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato, incluindo Deltan Dallagnol, chefe da Lava Jato em Curitiba, essas arbitrariedades ficaram escancaradas e já não podem ser negadas a sério.

Para responder a esse momento político, o PCO, esperando a adesão de outras organizações, está convocando um grande ato em Curitiba para o final de agosto. Um grande ato que reúna ativistas do País inteiro para exigir a liberdade do ex-presidente Lula. Para aproveitar o momento de intensa mobilização levantando uma política que confronta o regime golpista.

Todos a Curitiba! Pela liberdade de Lula!

Relacionadas