Não às aulas online
O ensino à distância está sendo implementado no mundo inteiro, um dos objetivos dos golpistas é acabar com o ensino presencial, um sonho antigo da direita
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
crianca-estudar-em-casa
Aula online |

O Ensino à Distância (EAD), começou a ser implementado no Estado de São Paulo a partir do dia 22 de abril de 2020. Uma medida do governo do Estado como resposta para a suspensão das aulas, que iniciou-se no dia 20 de março. Essa suspensão adotada foi uma medida tardia, pois mesmo assim, morreram oficialmente mais de 15 professores apenas na rede estadual. A quantidade de alunos e funcionários que foram infectados pelo Covid-19 é totalmente desconhecida.

A forma como as “aulas online” estão sendo implementadas é um desastre, pois a plataforma oficial não funciona de forma adequada. Professores e pais estão sendo bombardeados com as tarefas das escolas, gerando uma sobrecarga para alunos e professores. O ensino virtual é feito com poucos recursos e pouca preparação, por isso, fadado ao fracasso.

Nos Estados Unidos, onde a pandemia atingiu índices alarmantes, também foram suspensas as aulas, e uma pesquisa sobre o ensino à distância mostrou que os pais acham que os professores deveriam ganhar 77% a mais pelo trabalho que desempenham. Com as aulas online, os pais perceberam o quanto a presença do professor é fundamental na aprendizagem dos seus filhos.

O EAD é um projeto dos governos para cortarem gastos na área da educação. A questão é que, uma vez que seja aceita a proposta de EaD no período de crise, cria-se uma justificativa para avançar após a pandemia. Os governos inimigos do povo, como é o caso de João Dória e Bruno Covas do PSDB, vão alegar que o projeto “deu certo”.

Neste projeto neoliberal proposto pelos tucanos, com apoio do FMI e do Banco Mundial, se o indivíduo não tem condição, o problema é único e exclusivo dele.  A sociedade e o Estado não farão nada para que este tenha condições de ter uma educação de qualidade e se apropriar dos conhecimentos políticos, filosóficos, técnicos e científicos produzidos pela humanidade. Joga toda à responsabilidade para os pais e professores.

A intenção é repassar recursos do orçamento público para as empresas privadas que atuam nesta área e que fecham vultuosos contratos com o Estado, com a disponibilização das plataformas online. É o caso da Fundação Lemann e diversas outras no Brasil. O que evidencia que trata-se de uma farsa, produzida para encher os bolsos dos grandes capitalistas, que não têm qualquer tipo de preocupação com a educação do povo.

Diante desse caos e a superexploração dos profissionais da educação devemos boicotar e denúnciar as aulas online, pois essas colocam em xeque os milhares de emprego e o futuro da educação no país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas