Menu da Rede

Bloco Vermelho conquistou as ruas do Rio de Janeiro

Neoliberalismo

A falência da indústria brasileira

A indústria nacional se depara, neste momento, com a falta na provisão e com a alta dos preços de insumos para a produção

A indústria é o setor da economia mais afetado pela crise – Reprodução

Publicidade

A indústria no Brasil está em processo de liquidação total. No plano de fundo está a crise econômica mundial, agravada pela pandemia de COVID-19. A indústria nacional se depara, neste momento, com a falta na provisão e com a alta dos preços de insumos para a produção. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) realizou um levantamento, no mês de fevereiro, e constatou que 73% das fábricas são atingidas pela crise, em todos 26 setores verificados.

A alta escassez de matéria-prima para alimentar a produção afeta consequentemente o preço desses insumos. Neste sentido, a falta de uma política para a crise no abastecimento da indústria nacional tem levado a falta de componentes eletrônicos, semicondutores, peças de carro, resinas, cimento, aço, algodão, papel, papelão, vidro e plástico. Os setores mais afetados foram as montadoras, indústria de eletroeletrônicos e a indústria farmacêutica.

Até março, o IGP-M (Índice Geral de Preços Mercado) tinha acumulado alta de mais de 30% nos últimos 12 meses, os custos para produtores em grande escala correspondem a 60% da inflação, um aumento 42,57% dentro do mesmo período. Apesar da alta do dólar e o aumento do valor de fretes marítimos e aéreos justificarem os índices de inflação, não explica a tendência de desindustrialização que deve se afirmar.

A saída da Ford, LG, SONY entre outras grandes empresas capitalistas do Brasil podem ser explicadas pela reorganização da economia a nível global. A intensificação da crise econômica do capitalismo obriga o imperialismo a se reafirma no mercado mundial, há uma falência generalizada da indústria, somente nos Estados Unidos são 200 mil fábricas. É nesta conjuntura que se acentuam os conflitos com Rússia, China e Irã.

A crise obriga o imperialismo a recuperar para dentro de seus países a parte da economia que havia sido exportada, como no caso dessas empresas que deixaram o Brasil. Por outro lado, outros países mais interessantes para determinados tipos de investimentos receberão aportes. A reacomodação da economia mundial, no marco do neoliberalismo, atingirá fortemente a indústria brasileira, bem como, de outros países atrasados na tentativa de salvar o capitalismo.

No marco geral dessa política, o papel do Brasil na economia mundial voltaria a ser o mesmo da Velha República, mero exportador de soja e outros produtos agrícolas, bem como, minério e petróleo. Em suma, o Brasil passaria a exportar basicamente commodities para que outros países fornecerem o produto final industrializado. É importante ter claro, que no marco do neoliberalismo, mais de um terço da indústria que havia antes do plano real foi destruída.

Para evitar uma desindustrialização ainda maior, será preciso romper com a política neoliberal, uma mudança radical na política econômica, que coloque em questão a estatização de todo sistema financeiro para que se realize os investimentos necessários na indústria nacional. Não será possível superar a crise sem colocar abaixo o golpe de estado no país. É preciso uma mudança independente da burguesia, um governo dos trabalhadores da cidade e do campo. Mobilizar os amplos setores populares por Fora Bolsonaro e Lula Presidente!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.