A falácia da solução dos acidentes do trabalho, todo o ano a mesma história no mês de abril

oComo em todo o ano, no mês de abril, tido como o mês de luta contra os acidentes de trabalho. Há toda uma propaganda enganosa do governo em relação às condições de trabalho. Enquanto isso, em relação aos cerca de cinco milhões de acidentes e doenças ocupacionais que ocorrem todos os anos nada é feito para resolver o problema.
Pelo contrário, o governo golpista do Michel Temer e seus capachos, do PSDB, DEM, bem como toda a imprensa golpista e serviçal do imperialismo, principalmente norte-americano – que ecoa por todos os cantos do País essa propaganda – desfechou um ataque fenomenal contra toda a classe trabalhadora e a população explorada com a reforma trabalhista.

Dizem eles que o programa sobre os acidentes durará por mais tempo. Conforme o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho de 2018, se estenderá até outubro desse ano.
Nem é necessário dizer que, em se tratando desses golpistas, o que os trabalhadores podem esperar e o aumento da escravidão e nada mais e em pleno século XXI.
Para satisfazer seus pares, o governo golpista está impondo aos trabalhadores a retirada de praticamente todos os direitos, até o direito de ao almoço, direito a férias, etc. se os direitos básicos para que o trabalhador sobreviva estão sendo jogados na lata do lixo e, se os patrões já não respeitavam qualquer legislação, apesar de precárias, que compreendiam dar melhores condições de trabalho aos seus funcionários, tendo os maquinários sem as mínimas condições de funcionamento, sem equipamentos de proteção de segurança e, quando o trabalhador é acidentado, negam-lhes qualquer assistência, mesmo o fornecimento do Comunicado de Acidentes do Trabalho (CAT), ocultando o próprio acidente, o programa que o governo está propondo apresentar nada mais é do que um engodo, uma falácia.
O que vai continuar ocorrendo é a deteriorização da situação.
Colaborando com essa situação, os donos dos frigoríficos, como um dos ramos da indústria, principais envolvidos no enorme contingente de trabalhadores acidentados e doentes ocupacionais no País continuarão sem dar a mínima atenção a essa situação, desde que não afetem seus vultosos lucros.

Essa calamidade so pode ser detida pela mobilização do trabalhadores contra o golpe e por melhores condições de trabalho.