Marias vão com as outras
Política capituladora do PCdoB volta a produzir episódios de profundo direitismo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Orlando Silva e Rodrigo Maia b
Orlando Silva e Maia. Frente ampla é isto | Foto: Arquivo//PCO

Comprovando a completa farsa da política de frente ampla, defendida pelos setores mais reacionários da esquerda, o portal Vermelho, do PCdoB, tirou uma nota entalcendo a “frente ampla pela democracia” com um time de aliados que é uma verdadeira seleção macabra: Marina Silva, Ciro Gomes e até Fernando Henrique Cardoso. Emblemático da natureza capituladora da loucura, a palavra “direita” só aparece uma vez no texto, saída de uma citação de FHC ao Globo e nestes termos: “Não é questão de ser de direita: eles são atrasados.” Claro, ser de direita e implementar uma política de fome, responsável por matar uma criança brasileira a cada 5 minutos, tudo isso é aceitável. Ser um dos principais articuladores do Golpe de 2016, idem. Vale tudo, menos ser “atrasado”, seja lá o que isto signifique.

Não é de hoje a que o PCdoB vem manifestando uma forte tendência a posições reacionárias. A submissão, contudo, se escancarou com o apoio ao golpista Rodrigo Maia (DEM-RJ), o que desencadeu uma acentuada guinada à direita, manifestada, por exemplo, pela completa apatia das organizações controladas pelo partido, notadamente a UNE. Contudo, a nota do PCdoB consegue se destacar pelo caráter profundamente direitista, mesmo para os padrões atuais já muito conservadores.

Personagem menor mas não menos importante, Ciro Gomes é enaltecido também, e não apenas isto mas (novamente) atacando Lula. O Vermelho lembra do oligarca por “criticar aqueles que ‘por mimimi’ não participariam da luta pela proteção da democracia no Brasil”, acrescentando ainda que “a declaração ocorre dias após o ex-presidente Lula ter declarado em reunião do PT de que não assinaria manifestos assinados por alguns dos adversários do partido, sobretudo aqueles que defenderam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.”

A elevação cada vez maior da temperatura política no Brasil tem provocado uma crise enorme no interior da esquerda pequeno-burguesa. Prova disto é profundo mal-estar causado pela declaração do ex-presidente Lula, que muito acertadamente, denunciou as manobras golpistas por trás de campanhas de frente ampla como 70% e o manifesto Juntos, divulgados com grande entusiasmo pela imprensa golpista. Atento ao sentimento de sua base trabalhadora, Lula rejeitou a farofada, afirmando não ter “idade para ser ‘maria vai com as outras’”, o que lhe valeu furiosos ataques por parte da imprensa. Aparentemente, outras “marias vão com as outras” acusaram o golpe, ficando completamente desnorteadas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas