Polêmica
Essa “convivência democrática” com a direita golpista é a síntese da frente ampla, ou seja, uma aliança com a burguesia que ataca constantemente os trabalhadores.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
SÃO PAULO, SP, 27.10.2018: JOAO DORIA - SP: O candidato a governador de São Paulo, João Dória (PSDB), faz campanha corpo a corpo com eleitores no bairro do Capão Redondo, zona sul de São Paulo (SP), neste sábado (27). (Foto: Luiz Claudio Barbosa/Código19/Folhapress) ***PARCEIRO FOLHAPRESS - FOTO COM CUSTO EXTRA E CRÉDITOS OBRIGATÓRIOS***
bolsodoria |

Em uma matéria publicada na direitista revista Veja, “Doria é convidado para congresso organizado pelo PT e siglas de esquerda”, é veiculada a noticia de que, em evento organizado pelos partidos da esquerda, tendo o PT como principal organizador, foram convidados para debater o cenário político e a crise sanitária os “novos heróis” do povo, como o governador paulista João Doria e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

A mesa que Doria estará tem como tema o Pacto federativo, a crise financeira e a crise sanitária que contará, além do governador de São Paulo, dos governadores Rui Costa (PT-BA), Flávio Dino (PCdoB-MA) e Renato Casagrande (PSB-ES). É interessante notar que, entre os colegas de mesa, estarão dois dos principais defensores da frente ampla na esquerda, Rui Costa no PT e Flavio Dino do PCdoB.

A presença de Doria nesse evento e nessa mesa em particular não é evidentemente uma questão técnica, mas uma expressão política da frente ampla proposta pela direita do PT e o PCdoB. A reportagem dá destaque à aproximação do governador direitista João Doria com a cúpula do PT, que vem sendo realizada devido ao “confronto” entre Doria e Bolsonaro em torno do isolamento social em razão da pandemia de Covid-19.

O governador de São Paulo é um notório político da extrema-direita, que inclusive tomou conta do PSDB, indicando a passagem da burguesia para posições extremamente golpistas. Além do mais, a carreira política de Doria foi construída por uma forte contraposição ao PT, com viés extremamente autoritário.

Apresentando-se como o candidato antipetista por excelência, Doria derrotou Haddad na disputa eleitoral para a prefeitura de São Paulo em 2016, quando de maneira acintosa explorou na sua campanha eleitoral municipal os ataques contra o PT promovidos pela imprensa capitalista no quadro do golpe de Estado. Esse capital antipetista e contra a esquerda credenciou Doria como candidato ao governo de São Paulo em 2018, quando foi constituída a campanha Bolsodoria.

Entretanto, agora é o próprio PT, que foi derrubado do poder federal pela direita, que convida Doria e outros golpistas para um evento.

“A disputa partidária continuará. Nossas diferenças não são pequenas, mas, no momento, há um desafio comum que é a defesa da vida e da economia. É preciso criar convergências para mitigar efeitos da crise e para lidar com a questão sanitária. Debater ideias é fundamental para a convivência democrática”, afirmou Mercadante. (site Veja)

Essa “convivência democrática” com a direita golpista é a síntese da frente ampla, ou seja, de uma aliança com a burguesia, constante agressora dos trabalhadores.

Nos últimos anos, a defesa dos direitos democráticos do povo passou necessariamente pela luta contra o golpe. Inicialmente, a questão colocada era mobilizar e impedir a derrubada do governo, eleito democraticamente, de Dilma Rousseff. Posteriormente, com a realização do impeachment, a luta contra o golpe se deu na mobilização pela anulação do impeachment (ou seja, a volta de Dilma) e contra a prisão (pela liberdade) do ex-presidente Lula.

Na medida em que a direita golpista demostrou que não estava disposta a respeitar os arranjos do “pacto democrático” da transição, o golpe foi dado. Importantes setores da direita do PT, e seus aliados (PCdoB) passaram a defender insistentemente a “virada da página do golpe”. A política de frente ampla com a burguesia não é somente a expressão dessa “ virada”, mas representa a tentativa desses setores da esquerda de uma “convivência” com a direita, e mais que isso uma aliança que coloca o movimento popular a reboque da direita golpista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas