Um nome, duas coisas opostas
Os torcedores saíram às ruas contra a ditadura defendida pela extrema-direita bolsonarista mas também sustentada pela direita tradicional e o regime golpista de conjunto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
manifestqacaobypedroborgesdemocraciaap.jpeg (1)
Torcedores na avenida Paulista. | Foto: Arquivo DCO

No último domingo, dia 31 de maio, torcedores dos times paulistas, com predominância da Gaviões da Fiel, saíram nas ruas em um ato antifascista contra a manifestação bolsonarista que ocorria na avenida Paulista, em São Paulo.

Foi uma manifestação que efetivamente conseguiu colocar a extrema-direita na defensiva e serve de exemplo para outras que devem ser convocadas em várias cidades do País. Os bolsonaristas, em menor número, só não foram varridos pelo povo porque a a Polícia Militar entrou em ação para protegê-los, inclusive reprimindo violentamente a manifestação dos torcedores.

A palavra de ordem central da manifestação era “democracia”, que vinha junto com cantos e gritos contra o fascismo, a ditadura, e em defesa do povo. Era claramente um ato que se propunha a se opor às ameaças golpistas da extrema-direita no País.

Quando os corintianos, demais torcedores e outras pessoas presentes na manifestação defendem a “democracia”, não querem a democracia dos ricos, a falsa democracia do regime golpista, do STF e do Congresso Nacional compostos por elementos que são inimigos do povo; pois essa é a democracia dos que sustentam os bolsonaristas e dos responsáveis pela eleição fraudulenta de Bolsonaro.

É muito diferente da “democracia” que a direita e a frente ampla defendem. Essa democracia é na realidade uma enorme farsa. Uma “democracia” que serve como sustentação de um golpe que foi dado para derrubar um governo eleito a fim de estabelecer no País um regime de ataques aos trabalhadores e todo o povo oprimido.

Portanto, a lição dos que saíram às ruas na Paulista e também em várias capitais é a luta contra o fascismo e a ditadura que a direita golpista de conjunto querem implementar no País. A extrema-direita bolsonarista é apenas a expressão dessa ditadura.

A frente ampla, que procura defender as instituições do regime golpista, é inimiga dos que saíram às ruas. A frente ampla é a preservação dessa ditadura.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas