Siga o DCO nas redes sociais

Falta programa para a esquerda
A defesa do Fora Bolsonaro deve ser acompanhada de uma ação enérgica
Dirigente do Psol não explica como derrubar Bolsonaro, a não ser esperar o fim da política da burguesia de quarentena
fora Bozo
Falta programa para a esquerda
A defesa do Fora Bolsonaro deve ser acompanhada de uma ação enérgica
Dirigente do Psol não explica como derrubar Bolsonaro, a não ser esperar o fim da política da burguesia de quarentena
O povo precisa se mobilizar agora.
fora Bozo
O povo precisa se mobilizar agora.

O dirigente da corrente Resistência do Psol e ex-PSTU, Valério Arcary, publicou artigo no sítio Esquerda Online com o título Uma estratégia revolucionária contra Bolsonaro.

No artigo, antes de concluir que Bolsonaro terá que ser derrubado, Arcary faz uma série de considerações históricas sobre como os governos foram derrubados em vários casos e diferentes etapas.

Até aí, devemos reconhecer que finalmente, depois de negar por tanto tempo, Arcary acha que o correto é derrubar Bolsonaro. Isso pelo menos em palavras.

No texto do dirigente do Psol falta explicar uma coisa fundamental: como derrubar Bolsonaro?

Na atual etapa de crise, que tem se tornado cada vez mais aguda por conta da pandemia, a esquerda pequeno-burguesa tem adotado não apenas a falta de um programa político, mas a ausência de uma proposta de ação. Falta o como.

Na realidade, o como da esquerda, é não fazer nada, seguindo fielmente a política dos governos da direita de ficar em casa. Ficar em casa, bater uma panela e gritar fora Bolsonaro da sacada, eventualmente. Essa até agora tem sido a proposta de ação da esquerda.

Leia Também  Autópsia independente aponta que George Floyd morreu por asfixia

Bolsonaro precisa ser derrubado. Mas como e por quem? Arcary diz que a estratégia mais plausível para esquerda não deve ser a busca de uma negociação com o centrão articulado por Maia, mas um posicionamento independente que aposte na mobilização de massas. E aí, quando nos explica como e quando fazer essa mobilização, Arcary tem a resposta: quando for possível voltar às ruas.

Essa é a proposta que na realidade contradiz o que o autor afirma defender. Se esperarmos a burguesia autorizar a volta às ruas para fazer uma mobilização, das duas uma, ou nunca mais ela vai autorizar a volta às ruas, ou ela mesma troca Bolsonaro para colocar alguém no seu lugar.

Enquanto isso, as massas esperam, aguardando o fim da quarentena.

Ao contrário, é preciso uma ação enérgica contra Bolsonaro e todos os golpistas. O que Arcary propõe é, na verdade, diferente do que ele mesmo diz, que as massas fiquem a reboque da burguesia.

 



Share via
Copy link