Menu da Rede

Biden, o pior inimigo dos imigrantes

Forças Armadas

A cúpula das Forças Armadas está contra Bolsonaro?

O único interesse da cúpula das Forças Armadas é limpar sua imagem diante de qualquer extravagância do governo Bolsonaro

Bolsonaro e Pazuello – Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Uma das polêmicas mais recentes em torno do governo Bolsonaro é o destino do ex-ministro da saúde, o general Eduardo Pazuello. No dia 27 de maio, o general da ativa participou de um ato pró-Bolsonaro no Rio de Janeiro e, abraçado com o próprio Bolsonaro, acabou por desrespeitar o Estatuto dos Militares e o Regulamento Disciplinar do Exército ao “participar de manifestações coletivas de caráter político”. Tal fato normalmente resultaria em uma punição por parte do alto comando do exército. 

Bolsonaro, opondo-se a qualquer ato nesse sentido, chegou a pedir ao comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, que não aplicasse nenhuma punição. Sem uma resposta definitiva do comando das Forças Armadas sobre o destino do general, a imprensa burguesa espalha aos baldes a afirmação de que os comandantes militares se opõem a Bolsonaro, uma vez que a possibilidade de punição ficou no ar mesmo após a nomeação de Pazuello para ocupar o cargo de Estudos Estratégicos da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República, diretamente subordinada a Bolsonaro.

Antes de reproduzir as palavras da imprensa burguesa, é prudente analisar as grandes questões que pairam sobre os fatos no momento: qual o contingente bolsonarista dentro das Forças Armadas? A cúpula das Forças Armadas está realmente contra Bolsonaro? É evidente que, caso existam, os comandantes militares que se opõem a Bolsonaro dentro da Cúpula Militar são uma minoria. Um exemplo nítido de bolsonarismo dentro deste setor é o próprio ministro da defesa de Bolsonaro, o general Braga Netto, conhecido por ser altamente bolsonarista.

Como visto, ainda no caso Pazuello, a cúpula militar apenas tenta preservar sua imagem. Um fato que sustenta isso foram todas as declarações super-contestáveis feitas pelo general durante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, além de sua ferrenha defesa do fascista Bolsonaro. Nada impede (e nada aponta que seja o contrário) que a cúpula do exército esteja a favor de Bolsonaro mas, apesar de o apoiarem, este, com suas declarações e ações extravagantes e exageradas, chama muita atenção, o que acaba por dar margem para uma pressão por parte da burguesia dentro das Forças Armadas.

Outra questão fundamental relacionada ao caso Pazuello é a pressão vinda das bases do exército, ou seja, a pressão de baixo para cima. De caráter bolsonarista, não há indícios que esse setor tenha, em algum momento recente, mudado de opinião — muito pelo contrário, os indícios indicam que a popularidade de Bolsonaro nas bases das Forças Armadas aparece em uma escalada crescente. Junto a isso, é possível afirmar que os comandantes militares não podem simplesmente ir contra uma tropa com a posição pró-Bolsonaro.

É importante ressaltar que isso representa um perigo para os trabalhadores e para o povo brasileiro em geral. A dominação da extrema-direita sobre o aparato militar e policial é a etapa fundamental para que estes setores se apoderem do Estado, ou seja, para um golpe militar. Outro passo seria apenas a espera da formação de uma conjuntura política favorável a esta situação.

É necessário que qualquer tentativa neste sentido seja respondida à altura. Como dito anteriormente, não existem indícios de que o alto comando das Forças Armadas esteja contra Bolsonaro e, mesmo que uma minoria esteja, esta não pode simplesmente ir contra as bases. Neste sentido, é importante ressaltar que o governo Bolsonaro em si, como já visto desde o começo de seu governo, é uma grande ameaça aos trabalhadores. Ainda nesta linha, as mobilizações ocorridas no dia 29 de maio precisam continuar, com a predominância da palavra de ordem “Fora Bolsonaro” e “Lula presidente”.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.