Copa do Brasil – Corinthians é surpreendido no início, mas reverte desvantagem e assegura classificação

Corinthians x Avenida

Na partida mais emocionante da Copa do Brasil o Corinthians recebeu em sua casa o modesto time sulista do Avenida, da cidade de Santa Cruz do Sul-RS. E os visitantes começaram a todo o vapor, silenciando os mais de 21 mil corintianos presente ao estádio. O time sulista, antes mesmo dos dez minutos iniciais já vencia pelo surpreendente escore de 2 x 0. O Corinthians só despertou da hibernação dois minutos antes do final da primeira etapa, quando o zagueiro Henrique – que falhou no segundo gol do adversário – descontou a vantagem do Avenida, fazendo 2 x 1.

Na segunda etapa – sempre empurrado pela sua fiel torcida – mas também reorientado pelas mudanças feitas no intervalo pelo técnico Fabio Carille, o Corinthians foi para cima em busca do resultado que lhe garantiria a classificação. E de tanto pressionar, o “Timão” foi premiado com os dois gols que tanto precisava para assegurar a passagem para a próxima fase, mas não sem antes levar outro susto, quando um atacante do time do Sul acertou uma bola rasteira na trave esquerda de Cássio, o que poderia determinar a morte do time da casa. Depois disso o Corinthians se acertou em campo e virou de forma espetacular o marcador, fazendo 4 x 2 e assegurando a classificação à terceira fase da competição. Alívio e festa total nas arquibancadas, com a torcida – como sempre faz – indo ao delírio.

Nas outras partidas da Copa do Brasil, o Luverdense derrotou o Figueiresne e também assegurou vaga na próxima fase. No Espírito Santo, o Vasco fez 2 x 0 no time da casa, o Serra, e também garantiu passagem à próxima etapa. Na disputa regional em Pernambuco, o Santa Cruz empatou no tempo regulamentar com o rival Náutico e, nos pênaltis, levou a melhor fazendo 4 x 2, também garantindo a ida para a outra fase.

Futebol brasileiro mostra sua força em competições do continente

Dois times nacionais estiveram em campo nesta quarta-feira em compromissos por duas das mais importantes competições do continente sul-americano. Pela Taça Libertadores, jogando fora de casa, o Atlético Mineiro visitou o Defensor-URU e trouxe de volta na bagagem um resultado que praticamente assegura a passagem do time para a fase de grupos da competição. O Galo não deu mole e mesmo estando nos domínios do adversário, impôs sua superioridade técnica e derrotou os uruguaios pelo placar de 2 x 0, com um gol em cada etapa.

O primeiro gol saiu logo aos dez minutos iniciais, sendo marcado pelo zagueiro Réver, de cabeça, aproveitando um bom cruzamento de Cazares. O domínio do time brasileiro era total e os donos da casa praticamente não ameaçaram o gol de Vitor. Na segunda etapa, o Galo continuou criando jogadas de gol, mas a bola só ganhou novamente as redes do adversário aos trinta e dois minutos, quando o equatoriano Cazares aproveitou mais um cruzamento à área e deu números finais à partida, assinalando o segundo tento também numa cabeçada.

A partida de volta que poderá confirmar a classificação do Atlético para a fase de grupos está marcada para a próxima semana, no estádio Independência, onde dificilmente o time mineiro é batido. Se conformar a classificação, o time da capital mineira se juntará ao Cerro Porteño-PAR, Nacional-URU e Zamora-VEN, completando o Grupo E da Libertadores.

Ainda mais bonito fez o Botafogo, na outra importante competição do continente (Sul-Americana). O alvinegro carioca foi até Buenos Aires, capital do país vizinho e mesmo tendo sofrido muito na primeira etapa, entrou no segundo tempo com uma outra cara, com outra postura e detonou o adversário, o Defensa y Justicia. “Sofremos muito no primeiro tempo. Até digo que por sorte não saímos derrotados no intervalo. No segundo tempo, acertamos posicionamento, paramos de sofrer no lado direito da defesa, o que nos deu mais conforto com a bola. A gente não conseguia ficar com bola” (Globo Esporte, 21/02), declarou o técnico Zé Ricardo, em entrevista após o jogo.

Os três gols do Botafogo, portanto, só vieram na segunda etapa, depois que o técnico reorganizou a equipe no intervalo. Vale registrar que o time carioca somente não saiu derrotado por um placar elevado ainda no primeiro tempo devido à enorme falta de eficiência e pontaria nas finalizações dos atacantes do time argentino. Durante toda a primeira etapa o adversário do alvinegro foi amplamente superior em todos os quesitos, principalmente na posse de bola, passes e finalizações. Mas a bola não entrou, para o alívio da nação botafoguense.

A transformação radical do time brasileiro na segunda etapa, operada pelo técnico Zé Ricardo, que reorientou a configuração tática do time, movimentando e substituindo peças na defesa e no ataque, resultou num outro time, o que foi determinante para a vitória do Botafogo. Erik marcou os dois primeiros gols e o terceiro merece um comentário a parte. Uma verdadeira pintura, com Alex Santana percebendo o goleiro adiantado e disparando um tiro certeiro, do “meio da rua”, com a bola encobrindo o guarda-metas argentino. Um golaço, comemorado de forma muito justa e efusiva pelo autor da pintura. O resultado classificou o Botafogo para a próxima fase da Sul-Americana. Parabéns ao alvinegro carioca.