OMS
Segundo comunicado conjunto da Rússia e da Síria a OMS e as agências da ONU estão servindo de fachada para abastecer grupos opositores do governo Sírio
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
siria em ruinas
Siria |

Os países imperialistas, principalmente os Estados Unidos, estão utilizando a pandemia do Codiv-19 no nordeste da Síria, para fazer prevalecer seus interesses na região, em detrimento da saúde da população.

Para manipular as informações e criar mecanismos de intervenção disfarçados, os Estados Unidos fazem uso inclusive das “agências humanitárias” da ONU e da OMS “A Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo comunicado conjunto da Rússia e da Síria a OMS e as agências da ONU estão servindo de fachada para abastecer, inclusive com armas, grupos opositores do governo Sírio de Bashar al-Assad.

“Nessas circunstâncias, parece que a organização está exercendo pressão alinhada aos interesses ocidentais às custas do povo sírio e da segurança regional” (comunicado conjunto Rússia e Síria)

A guerra civil da Síria, que teve início em 2011, já causou o êxodo de mais 6 milhões de sírios, que foram para outros países ou migraram internamente. Depois da vitória das forças fiéis a Bashar al-Assad, com a derrota das forças rebeldes apoiadas pelo imperialismo, a região nordeste da Síria, que tem parte da sua população constituída por curdos e é cobiçada pelos países imperialistas por ter matérias-primas como hidrocarbonetos. A “ajuda humanitária” visa abrir passagem para o transporte de armas e controle das matérias-primas:

“os objetivos reais da abordagem agressiva do Ocidente para abrir a passagem de Al-Yarubiya estão representados na transferência, sem obstáculos, de armas para as milícias curdas, aliadas dos EUA. extrair ilegalmente matérias-primas dos hidrocarbonetos sírios, em vez de enfrentar a pandemia de coronavírus e fornecer ajuda humanitária à população civil da Síria.” (comunicado conjunto Rússia e Síria)

A imprensa capitalista internacional faz uma sórdida campanha de que o governo sírio impede a chegada de ajuda na região, uma tradicional manipulação das informações pelas agências de notícias internacionais. Por sua vez, a ONU divulgou relatório de uma Comissão de Inquérito da ONU sobre sete incidentes ocorridos na Síria, o secretário-geral da ONU, António Guterres “o impacto das hostilidades em locais civis e humanitários no noroeste da Síria é um lembrete claro da importância de todas as partes no conflito respeitarem o Direito Internacional Humanitário.” https://news.un.org/pt/story/2020/04/1709632

Na verdade, a declaração do secretário-geral da ONU está tão somente reforçando uma pressão dos países imperialistas na região. Sendo que o “Direito Internacional Humanitário” alegado é visivelmente uma justificativa para favorecer os interesses imperialista na região.

A OMS foi criada oficialmente em 1948, tendo como pressuposto formal o estabelecimento de processos, regras e instituições para “governança internacional” em saúde. Essa “governança” defende a “vida” em abstrato, mas vincula-se aos interesses de grupos privados multinacionais, incluindo corporações internacionais das indústrias farmacêuticas.

É interessante sublinhar que a OMS tão festejada, inclusive pela esquerda oportunista como sendo uma organização “humanitária” e “cientifica”, que defende a “vida”, como instituição do sistema internacional, criado no pós 1945, não é de forma alguma neutra ou isenta.

A função dos chamados serviços “humanitários” da ONU e da OMS no nordeste sírio é revelador que de que organismos internacionais como a OMS, são instrumentos do imperialismo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas