Um caminho perigoso
Isa Penna do PSOL deseja impor um controle sobre a internet. Usando como pretexto o caso do youtuber PC Siqueira
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
espionagem internet mec
A internet é o meio de comunicação mais democrático e é vítima constante de ataques | Foto: Reprodução

Assim como Trump e a burguesia, a Deputada Estadual em São Paulo, Isa Penna do PSOL deseja impor um controle sobre a internet. Usando como pretexto o caso do youtuber PC Siqueira. Na sua conta no Twitter, a deputada do partido da esquerda pequeno-burguesa reivindica a ”regulamentação do uso da internet. JÁ”.

“O caso do PC Siqueira nos trás apenas duas conclusões: Linchamento virtual é grave e pornografia infantil é crime. Independente se foi mesmo ou não ele o participante das conversas, é urgente que nós políticos e o povo pensemos em soluções de regulamentação do uso da internet. JÁ”

Apresentando uma demagogia barata (”nós políticos e o povo”), a deputada do partido da “liberdade”, aproveita qualquer ângulo do acontecimento ( o caso PC Siqueira) para defender a “ regulamentação” da internet. Segundo ela, se o suposto assédio realmente aconteceu, tem de ser condenado em nome de que “pornografia infantil é crime“; se, por outro lado, ocorreu uma manipulação, então “linchamento virtual é grave”. Assim, na verdade para Isa Penna não importa nenhuma coisa nem outra, mas sim que a internet tem de ser controlada, e liberdade de expressão das pessoas, cerceada.

A esquerda pequeno-burguesa tem de maneira ostensiva defendido a censura e o controle das redes sociais. Em nome de uma “luta identitária” contra o “racismo, homofobia e machismo” é fomentada uma ampla campanha de “cancelamento”, inclusive de livros, filmes e agora de estátuas.

A deputada Isa Penna do PSOL é conhecida por reivindicar essa “luta identitária”, inclusive fomentando “ações” inócuas e discursos inflamados (igualmente inócuos) na Assembleia Legislativa de São Paulo.

A política de “regulamentação” da internet também é fomentada com base na pretensa luta contra as fakes news. Nos Estados Unidos, a campanha da esquerda norte-americana contra as notícias falsas vinculadas pelo trumpismo, permitiu ao próprio Trump utilizar dessa “luta” contra as fake news para propor um maior controle sobre as redes sociais.

O que a esquerda que defende a “regulamentação” não se dá conta é que na prática está defendendo a censura e o autoritarismo. No Brasil, o PSOL segue essa mesma tendência autoritária, apoiando fechamento político do regime. E, para variar, quem mais perderia com essa “regulamentação” (censura) da internet seria justamente a esquerda e a população pobre, que não tem outro meio de difusão de opinião, ao contrário da burguesia e da direita, dona dos monopólios de televisão, rádios, jornais e revistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas