Sobre o que disse no “Estadão”
A colunista de um dos principais jornais da burguesia “lamenta” que Lula não se alie a FHC contra Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Lula FHC Posse
Para Eliane Cantanhêde, do Estado de S. Paulo, bom seria se Lula se aliasse a FHC | Foto: Agência Folha

A colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Eliane Cantanhêde publicou um artigo nesse domingo (26) com o título “Bobos são os outros”. Nele, escreve que Lula erra ao não se aliar a FHC e ao PSDB contra Bolsonaro, seu inimigo comum, quando tanto PT quanto PSDB estão no fundo do poço. Não é verdade.

O PT não está no fundo do poço, apesar dos esforços constantes e insistentes da burguesia para enterrá-lo. Pelo contrário, é o único partido do pós-ditadura que possui – exclusivamente por conta da figura de Lula – alguma autoridade política e, consequentemente, cacife eleitoral.

Já o PSDB foi atirado ao poço por conta da sua política absolutamente inimiga do povo, de destruição do País a serviço do imperialismo.

Segundo Cantanhêde, a polarização PT–PSDB que norteou a política nacional desde 1994 deu lugar ao “novo” e o novo é Bolsonaro, o que há de mais retrógrado na política nacional. “Eles se derrotaram sozinhos”, disse. A receita inovadora é a mesma dada pela esquerda pequeno-burguesa. Na verdade, é desse caldeirão burguês do qual Cantanhêde faz parte que vem a receita: frente ampla. Lula é recriminado por não dar as mãos a FHC contra Bolsonaro.

Daí, uma das principais articulistas de O Estado, conclui: “o triste fim da polaridade PT x PSDB, que elegeu o inacreditável Jair Bolsonaro em 2018, corre o risco de reeleger o absurdo Jair Bolsonaro em 2022. E ele continua dando um banho de marketing e estratégia eleitoral. Bobo? Bobos são os outros.”

Não, Cantanhêde. A polarização PT x PSDB evoluiu para uma polarização PT x Bolsonaro quando a burguesia apoiou a candidatura do ex-capitão porque ficou evidente para ela que o PSDB de Alckmin (assim como Serra e Aécio) não tinham o que era preciso para derrotar o PT na quinta eleição seguida… apoio popular. Bolsonaro ainda tem uma base, diferentemente dos tucanos. A derrota do PSDB é culpa do próprio PSDB. FHC, a quem Lula corretamente não quer se juntar contra Bolsonaro, é o homem da privatização, da fome e da miséria, que destruiu o País… Não é à toa que a população rejeite o PSDB. Não é à toa que Lula não pretende ser liquidado unindo-se a quem, de fato, foi responsável pela ascensão de Bolsonaro ao poder.

Mais ainda: a polarização se reforçou com o golpe que foi dado em 2016, a prisão de Lula e a fraude eleitoral. A burguesia sabia o que estava fazendo… não é nada boba. Era uma manobra arriscada, e os resultados ainda podem ser desastrosos como dizem hoje o Estado de Cantanhêde, a Folha de Bergamo e tantos outros jornalistas que contemporizaram, relativizaram e douraram a pílula e são, por isso e muito mais, responsáveis pela eleição de Bolsonaro.  Em resumo: Cantanhêde, seus patrões e outros que colocaram Bolsonaro lá sabem que, seu melhor interesse é reciclar o PSDB e para isso, condenar Lula por não fazer parte da oposição de fachada de FHC é tão necessário. A burguesia não é nada boba.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas