Polícia política
Em meio aos acontecimentos que culminaram na saída de Sergio Moro do governo Bolsonaro, o deputado federal Marcelo Freixo veio defender a falaciosa “autonomia” da Polícia Federal
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
PR - PF/VALEIXO/EXONERAÇÃO/ARQUIVO - POLÍTICA - Foto do dia 10/01/2018 mostra o então superintendente da Polícia Federal no   Paraná, delegado Mauricio Leite Valeixo, na sede da PF, na cidade de Curitiba   (PT). O presidente Jair Bolsonaro formalizou a exoneração de Maurício Valeixo do   cargo de diretor-geral da Polícia Federal. O decreto oficializando a mudança, que   foi publicado nesta sexta-feira, 24, no Diário Oficial da União (DOU), vem   assinado tanto pelo presidente quanto pelo ministro da Justiça e Segurança   Pública, Sérgio Moro, a cuja pasta a PF é subordinada. Ao ser comunicado por   Bolsonaro sobre a decisão, Moro avisou que deixaria o governo e, segundo o   Broadcast/Estadão apurou, afirmou que não poderia aceitar mudanças na chefia da   instituição.   10/01/2018 - Foto: DENIS FERREIRA NETTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Maurício Valeixo, ex-diretor da PF. Foto: DENIS FERREIRA/Estadão |

Na manhã de ontem (26), o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), ao tomar ciência da nomeação do novo diretor da Polícia Federal, publicou a seguinte mensagem em sua conta no Twitter:

URGENTE! Estou apresentado uma ação para impedir que Alexandre Ramagem assuma a chefia da Polícia Federal. Ramagem foi chefe da segurança de Bolsonaro em 2018 e é amigo dos filhos do presidente. Jair quer transformar a PF numa polícia política a serviço do clã. Não vamos deixar.

Tal declaração, dada em meio a um dos episódios mais significativos da profunda crise em que governo Bolsonaro se encontra, revela dois problemas fundamentais, que mostram que a esquerda pequeno-burguesa ainda não conseguiu compreender alguns aspectos do golpe de Estado que derrubou a presidenta Dilma Rousseff em 2016. O primeiro deles se trata na crença no Poder Judiciário, intimamente ligado aos donos do golpe. O segundo é a ilusão criada em torno de uma possível autonomia da Polícia Federal.

A crença no Judiciário se expressa quando Freixo diz que vai entrar com uma ação. Isto é, vai direcionar a decisão sobre a situação política para o julgamento de burocratas que já se mostraram, infinitas vezes, inimigos do povo. O Judiciário é uma burocracia que independe de qualquer apoio popular — é, portanto, a mais corrompida e a mais servil ao imperialismo. Em um momento como esse, em que Bolsonaro se mostra em crise, seria necessário mobilizar os trabalhadores para pôr abaixo, de uma vez, o governo. O Judiciário, obviamente, não vai fazer nada que seja de interesse da população — como não fez nada em relação ao golpe contra Dilma Rousseff ou em relação à prisão de Lula.

Em relação à PF, é preciso dizer que a autonomia é um mito criado pela burguesia e reproduzido pela esquerda pequeno-burguesa. Os governos que deram mais autonomia para a PF foram os do PT, que foram e continuam sendo vítimas de uma duríssima perseguição justamente por parte dessa instituição, Isso porque dizer que a PF seria autônoma seria o mesmo que colocá-la nas mãos da burguesia. Se o critério para a direção da PF não for mais os interesses políticos dos governantes, será, obviamente, o mesmo critério que é utilizado para formar uma instituição como o Judiciário, que é hoje uma casta super reacionária. Isso porque a PF iria reproduzir a forma como se organiza a sociedade burguesa e, naturalmente, selecionaria para si os elementos de maior interesse para o regime.

Ao contrário de querer que a PF permaneça nas mãos dos inimigos do povo — seja comandada por Bolsonaro, seja pelo imperialismo por meio da meritocracia —, é preciso derrubar o governo e o regime político de conjunto.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas