Uma posição pró-imperialista
O PSTU novamente se alinha ao imperialismo para atacar o governo venezuelano
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
venezuela-invasor-1200x720
Invasores foram capturados pelo povo. | Foto: reprodução.

Não é novidade para ninguém a posição do PSTU é de completo alinhamento com o imperialismo nas questões fundamentais. Foi assim defendendo o golpe no Brasil, no Egito, na Ucrânia e outros países. É assim no caso da Venezuela. A posição dos morenistas do PSTU tem sido de uma frente com a direita imperialista que, nesse momento, não apenas quer um golpe no país, mas tenta invadi-lo militarmente.

Em matéria publicada em seu sítio na internet intitulada “Venezuela: o fracasso da intervenção militar de mercenários” (19/5/20), mesmo diante de fatos óbvios como foi a recente tentativa de invasão da Venezuela por mercenários norte-americanos, contratados pelos opositores ligados a Juan Guaidó, o PSTU se recusa a defender o governo Maduro, alvo da operação imperialista e usa argumentos delirantes para justificar sua política.

Primeiro delírio: o povo não apoio Maduro

Para justificar sua política pró-imperialista, o PSTU inventou a história de que o próprio povo venezuelano colocou em dúvida o acontecimento: “Dentro da Venezuela, as notícias se espalharam rápido e foram colocadas em dúvida por amplos setores da população, que chegaram inclusive a ridicularizar e minimizar os fatos. Uma reação lógica, se forem levadas em conta as repetidas atitudes mentirosas do governo Maduro.” Quem seriam essas amplos setores da população? Logicamente o PSTU não explica.

O PSTU não explica também, se Maduro é tão impopular, as notícias de que pescadores teriam detido parte dos invasores. Mas mais ainda, se Maduro é tão impopular, por que o imperialismo tem tanta dificuldade de derruba-lo?

E podemos dizer ainda mais. Se Maduro é impopular como diz o PSTU, por que o imperialismo, depois de um sem número de tentativas para derruba-lo, tenta agora uma medida de força usando tropas mercenárias para uma invasão no País?

Mas diante do fato incontestável da tentativa de invasão, que o PSTU tentou colocar em dúvida como sendo uma espécie de auto-conspiração do governo, restou dizer que a investida imperialista será benéfica a Maduro: “O governo aproveitou a ação fracassada para se vitimar, desviando a atenção dos problemas reais do país”. Maduro seria tão impopular que precisa contar com uma tentativa de invasão para se sustentar no poder, segundo o PSTU.

Para não precisar defender o governo e o povo venezuelano contra a ofensiva criminosa do imperialismo, o PSTU inventa uma história.

Segundo Delírio: “Maduro ditador” ou onde o PSTU se encontra com o imperialismo

Assim como nos ensina a imprensa imperialista internacional e a imprensa golpista brasileira, Maduro é “um ditador”. A nota da UST (Unidade Socialista dos Trabalhadores), organização política venezuelana ligada ao PSTU, afirma que vai “denunciar que o governo usa a operação frustrada como argumento para realizar um ataque repressivo e criminalizar protestos legítimos, lutar contra a fome, combater o pacote antioperário e antipopular do governo, bem como derrubar o governo promotor da fome, corrupto e repressivo de Maduro”.

O governo Maduro, acuado pelo imperialismo, sofre boicote econômico, tentativas de invasão, tentativas de golpe da direita. E qual a posição do PSTU diante disso, se coloca do lado do imperialismo para derrubar Maduro, que não tem sequer o direito de se defender politicamente da oposição pró-imperialista, sob risco de ser acusado de “ditador”.

Diante desse conflito, o PSTU toma o lado do imperialismo: quer derrubar Maduro, o “terrível ditador”. Logicamente, que os morenistas, como é próprio de seu estilo oportunista, faz isso com palavras pseudo-esquerdistas e até pseudo-revolucionárias. Mas qualquer pessoa minimamente de esquerda deveria saber exatamente que a única posição possível no caso de um ataque imperialista contra um País é a defesa de seu povo e a denúncia do golpe, o que passa por defender o governo Maduro, alvo da operação imperialista, apesar de todas as suas contradições. Se Maduro cair nesse momento, não será o povo nem a UST que irão entrar em seu lugar, mas a direita fascista, liderada por Guaidó e patrocinada pelos Estados Unidos.

Terceiro delírio: Maduro é pior que Bolsonaro

Mostrando sua disposição para seguir passo a passo a campanha dos jornais imperialista, o PSTU repete a mais nova calúnia: Maduro é igual a Bolsonaro. Diz ele “Como Bolsonaro, o ditador Maduro vem defendendo o uso da cloroquina, um medicamento sem nenhuma comprovação de eficácia, para tratar os infectados.”

Se Maduro defende a cloroquina não sabemos. Se defende, também não sabemos seus motivos. O impressionante nisso tudo é que de maneira cínica o PSTU usa um aspecto hiper secundário para comparar o presidente golpista, de extrema-direita e fascista do Brasil com um governo nacionalista de esquerda como Maduro.

Não foi o PSTU que inventou tal comparação. Ela se encontra, às vezes abertamente, às vezes através de insinuações, nos principais jornais golpistas brasileiros e imperialistas do mundo todo.

A comparação por si só é absurda, mas chama ainda mais atenção por que está claro que, para o PSTU – e é bom que se diga, para o imperialismo -, Bolsonaro não é ditador, Maduro sim.

O PSTU mais uma vez se coloca lado a lado do imperialismo para atacar Maduro. A política da esquerda pequeno-burguesa é a versão esquerdista do que defende o imperialismo. Diante da ofensiva da direita contra o governo e o povo venezuelano, o PSTU ataca Maduro, repetindo caninamente os mesmos argumentos que são usados pelo imperialismo para caluniar o governo da Venezuela.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas