Continente infectado
Já são mais de sete milhões de casos oficialmente registrados no continente latino, evidenciando o descontrole da pandemia na região
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
coro-e1588945112246
É preocupante o crescente número de infectados pela epidemia na região latina | Foto: Reprodução

A América Latina é uma das regiões do mundo mais afetadas pelo novo coronavírus. A covid-19 vem causando uma grande devastação entre a população latina, tanto no que diz respeito ao registro de casos como no número de óbitos.

Na quinta-feira, dia 27 de agosto, o continente ultrapassou a marca de 7 milhões de casos de covid-19, de acordo com informações apuradas pela agência Reuters. Foram necessários apenas 13 dias para o aumento entre 6 milhões a 7 milhões acontecer; ou seja, em menos de duas semanas, foram registrados mais de 1 (um) milhão de novos casos da doença.

Na região, o Brasil é o país mais afetado pela pandemia e o segundo com maior número de infectados e mortes em todo mundo. Até o dia 27, quinta-feira, os infectados já registravam a marca de 3.761.391. Quanto ao número de óbitos, o país já perdeu 119 mil vidas para a doença.

Os números alarmantes da covid-19 registrados no continente latino expressam o descaso e o abandono das políticas públicas de saúde relacionadas à prevenção e tratamento de doenças que acometem o conjunto da população na maioria dos países. A pandemia do coronavírus evidenciou, de forma dramática, a precariedade dos sistemas de saúde em muitos dos países latinos.

No último período, os Estados Unidos intensificou a pressão que exerce sobre vários governos da região, se colocando como articulador e financiador de golpes de Estado, ampliando o controle e a presença do imperialismo em vários países (Brasil, Chile, Bolívia, Equador, Colômbia, Honduras, etc,).

Não por coincidência os efeitos devastadores da covid-19 se apresentam de forma mais aguda e crítica nos países dominados por governos de direita e extrema direita, alinhados mais diretamente com o imperialismo, como Chile, Brasil, Equador e Colômbia.

Nestes países, onde os governos adotam políticas de favorecimento ao grande capital e de ataque às condições de vida das massas populares, a pandemia se espalhou entre os setores mais vulneráveis. A precária situação do sistema público de saúde na maioria dos países ampliou os efeitos letais da doença. No Equador, cenas macabras que percorreram o mundo mostravam o serviço funerário passando nas ruas da capital (Quito) e outras cidades, recolhendo corpos que eram deixados por familiares para serem levados aos necrotérios.

A situação trágica e catastrófica vivenciada pela América Latina no tocante à pandemia revela a devastação à qual o continente está submetido pela política golpista do imperialismo e dos governos de direita e extrema direita submissos aos ditames do grande capital.

 

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas
Sobre o Autor
Publicidade
Últimas
Publicidade
Mais lidas hoje

Nenhum dado até agora.