9 perseguidos políticos do regime golpista que comprovam que estamos em uma ditadura

pf

Em sua campanha fraudulenta, Jair Bolsonaro teve como bandeira o combate à corrupção e a promessa de prender todos os petistas, incluindo Haddad. Seguindo esta linha de raciocínio, se é possível dizer que a família Bolso sabe o que é isso, seu filho Eduardo Bolsonaro declarou nas redes sociais que não há problema em prender 100 mil trabalhadores rurais sem terra. A partir de declarações como estas, fica evidente que a base do programa de Bolsonaro, além de manter a continuação do golpe de Estado, que marcha desde 2013, é uma clara perseguição à esquerda e aos movimentos sociais. A forma que os golpistas encontraram para realizar essas perseguições foram as delações premiadas em que a prisão sem provas é a marca principal. Abaixo, segue uma lista em que esta perseguição à esquerda fica evidente:

 

1.Cesare Battisti

 

Perseguido pela direita desde 2004, o ativista italiano teve na última quinta-feira (13/12) sua prisão decretada por Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) seguindo ordens da Interpol. O falso pretexto de evasão de divisas e lavagem de dinheiro tem o intuito de prendê-lo e extraditá-lo para a Itália.

 

2.Dilma Rousseff

 

A presidenta legitimamente eleita Dilma Rousseff, assim como Battisti, também é uma das pessoas perseguidas pela extrema direita. A possibilidade de ser presa surgiu a partir dos ataques em forma de delações premiadas realizados por Antonio Palocci para garantir sua prisão domiciliar.

 

 

3.José Dirceu

 

Um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, José Dirceu aguarda a análise de sua apelação ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a condenação de 30 anos e nove meses em um dos processos da operação Lava Jato , em que, sem provas, está condenado pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Embora a segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) tenha dado a liberdade para ele em agosto deste ano, Raquel Dodge, a Procuradora-Geral da República, apresentou um novo recurso pedindo a prisão de Dirceu.

 

4.Delúbio Soares

 

O ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) Delúbio Soares foi condenado, em ação da Lava Jato, a 5 anos de prisão. Ele responde, também, a um outro processo relacionado a um esquema de corrupção na Petrobras. No caso do “Mensalão”, já foi condenado há seis anos e oito meses de prisão.

 

5.José Vaccari Neto

 

Sem provas, Vaccari foi condenado pela operação golpistas da Lava Jato, coordenada pelo juiz Sergio Moro. O Mussolini de Maringá condenou o ex-tesoureiro do PT sem nenhuma prova apenas com delação premiada. Houve quatro acusações que o levaram a diferentes processos. Em nenhuma havia provas contra o réu. A delação premiada acontece na forma de ameaças e tortura psicológica. Tudo isso organizado pelos imperialistas para quebrar as empresas nacionais. A finalidade de toda essa operação é acabar com o PT. Na verdade, quem acusa é uma organização criminosa orquestrada pela CIA em nosso país.

 

6.Rafael Braga

 

Braga foi preso há mais de 5 anos durante as manifestações de junho de 2013 (começo do processo golpista, no governo Dilma quando a direita já estava tomando o controle pressionando o governo). Hoje, Rafael cumpre prisão domiciliar e foi absolvido do crime de associação ao tráfico, mas ainda responde por tráfico de drogas e porte de material explosivo (sendo que portava em sua mochila apenas um produto de limpeza e uma quantia pequena de maconha). A libertação de Rafael é uma reivindicação do movimento negro e popular.

 

723 ativistas presos no Rio

 

A justiça do Rio de Janeiro condenou à prisão 23 participantes em 2013 e 2014. As acusações foram crimes como formação de quadrilha, dano qualificado, lesão corporal e corrupção de menores. As condenações de prisão foram entre 5 a 7 anos. Essas condenações são um grande absurdo como a de formação de quadrinha (artigo 288), uma vez que muitas das pessoas nem se conheciam. O mais absurdo ainda foi o caso de uma manifestante que foi condenada por corrupção de menores por levar seu filho adotivo para a manifestação.

8.Fernando Haddad

 

Num claro sinal de perseguição política ao Partido dos Trabalhadores (PT), Haddad vira réu. O ex-prefeito de São Paulo e ex-candidato à Presidência da República é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro a partir de uma denúncia, sem provas, do Ministério Público baseada em uma delação realizada na Lava Jato. De acordo com a assessoria de de Haddad “a denúncia é mais uma tentativa de reciclar a já conhecida e descredibilizada delação de Ricardo Pessoa”, que é presidente da empreiteira UTC Engenharia S/A.

 

9. Lula

 

A mais de 200 dias o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso na masmorra de Curitiba. A condenação de Lula faz parte de um processo fraudulento para deixar o maior líder popular do Brasil mofando na cadeia. Não há dúvida que Lula é um preso político, foi presidente por dois mandatos e ainda elegeu Dilma Rousseff, como sua sucessora.  Lula foi preso antes do trânsito em julgado, que é anticonstitucional. Ele foi perseguido, caluniado. O que se vê aqui é uma trama internacional para condenar um dos maiores líderes da classe operária.