8 de novembro 1923 – “Putsch de Munique”, tentativa fracassada dos nazistas de golpe de estado

Hitler-On-Holiday-1930

Putsch da cervejaria ou putsch de Munique foi o embrião do golpe de estado nazista na Alemanha, ocorrido no dia 08 de Novembro de 1923, em Munique, capital do estado alemão da Baviera, dentro da cervejaria Burgebräukeller, uma das mais famosas da cidade.

Hitler entrou em uma palestra de um político alemão da extrema-direita, Gustav Von Khar, cujo o objetivo era instalar uma ditadura da extrema direita na Alemanha, mas sem a participação do partido nazista. Hitler viu na palestra uma ameaça, mas ao mesmo tempo, uma oportunidade.

O nazista invade a palestra e anuncia o começo da “revolução” alemã com tiros no teto da cervejaria, inflama as cerca de 3.000 pessoas que estavam assistindo a palestra, e cerca o local com pelo menos 600 soldados da Sturmabteilung, o exército paramilitar do partido nazista alemão, a SA.

Depois do ocorrido, as ruas de Munique sentem um caos, com prisões, mortes e tiroteios, todos ordenados por Hitler, tendo como ordem principal derrubar a sede do ministério da guerra Bávaro, acusado cinicamente pelo nazista de “traidor”.

Sem apoio da burguesia, o putsch Nazista foi duramente reprimido, pois, não era de interesse da burguesia no momento. Hitler foi condenado à 5 anos por alta traição, porém só cumpriu nove meses. Durante esses nove meses ele se encarregou de escrever seu manifesto pessoal nazista, conhecido como Mein Kampf.

Após a prisão, Hitler ganha força mais apoio das classes mais fascistas e reacionárias, com suas ideias de antissemitismo, Racismo, xenofobia, pangermanismo e sua forte propaganda financiada pela burguesia.

O putsch foi reprimido pois não representaria os interesses da burguesia alemã no momento, pouco menos de 10 anos após o putsch, Hitler assumiria o poder pelas vias “legais”, tendo proferido a famosa frase (“A democracia deve ser destruída por suas próprias forças”).

Hitler assume o cargo de chanceler em 1933 e começou seu processo de transformar a Alemanha em uma ditadura, e em 1934 se torna Führer da Alemanha, já financiado e representando a burguesia alemã, que visionava uma grande expansão da dominação econômica de suas industrias, empresas químicas e siderúrgicas.

Afirmando assim que: Hitler foi apenas uma ferramenta utilizada pela burguesia para atingir seus objetivos de expansão econômica, e que o fascismo em geral é só um estado de degradação do sistema capitalista, que normalmente surge em momentos de crise, usufruindo de um estado forte controlado pelos monopólios capitalistas, para oprimir os movimentos sociais e fortalecer a superexploração feita pelos monopólios da burguesia capitalista.