7 de setembro: Ministro da Cultura quer ser um “Goebbels” brasileiro

ministro cultura golpista

O ministro da cultura do governo golpista, Sérgio Sá Leitão declarou que planeza “modernizar” do desfile militar de 7 de Setembro. Essa modernização seria o marco inicial da celebração dos 200 anos da Independência do Brasil e consistiria em torná-lo um espetáculo, um show para que o desfile – para o qual ninguém dá a mínima atenção – se torne uma propaganda para os militares.

Ele afirma que sugeriu “ao Ministério da Defesa que a Parada de 2018 seja o marco inicial da celebração dos 200 anos da Independência […] como acontece, por exemplo, na França e em Israel. A ideia seria algo como a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio”.

Diante disso, impossível não compará-lo à Josseph Goebbels, político alemão e Ministro da Propaganda na Alemanha nazista entre 1933 e 1945, pois, assim como Goebbels, Leitão quer, através da propaganda, fazer propaganda das forças armadas, que são a chocadeira do fascismo.

Todos os artistas, todos os trabalhadores da cultura devem reagir energicamente a isso construindo comitês de artistas contra o golpe, não apenas contra o desmonte das políticas culturais, promovido pelo golpe de Estado, mas também contra o uso do Ministério da Cultura brasileiro para a propaganda do golpe de Estado.