6 mil pessoas no frio e na chuva sem emprego: esse é o reflexo do golpe contra os trabalhadores

fila

Da redação – A fila de desempregados que começou com 2 mil pessoas ontem, chegou a mais de 6 mil desempregados, enfrentam fila sob chuva, frio, para conseguir vagas de emprego, num mutirão organizado pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), pelo Sindicato dos Comerciários de São Paulo e Sindicato dos Padeiros no centro da capital paulista. O objetivo do mutirão é oferecer 4 mil vagas em diversas áreas e perfis, de jovem aprendiz a ensino superior completo.

Com a taxa de desemprego chegando a 17% na capital, milhares de pessoas em desespero viram no mutirão uma oportunidade de sair do desemprego. A expectativa é de que o número de pessoas nas filas para conseguir vagas cresça muito até sexta-feira (10), dia do término do mutirão.

O tamanho das filas para conseguir emprego reflete os efeitos da política golpista, tanto em âmbito federal, com o governo de Temer, como em âmbito municipal, com a “gestão” tucana Doria/Covas (PSDB). O golpe de Estado deixou 13 milhões de desempregados no Brasil, e o número tende a crescer cada vez mais com a destruição da economia pelas políticas neoliberais de entrega do País ao estrangeiro.