Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
capa da guerra de Yom Kippr
|

A guerra de Yom Kippur, ou Árabe-Israelense, foi uma tentativa diversos países arábes de retomar áreas roubadas pelo governo de Israel. Egito e Síria tiveram lideraram a tentativa em seis de outubro de 1973.

O Estado de Israel havia tomado, entre outras, as áreas nas colinas no Golã e no Sinai, durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967

 Os exércitos israelenses, completamente armados e treinados pelo governo e forças armadas norte-americanas, não só não devolveram os territórios, como ameaçaram tomar outros, fato que avança até hoje, com invasão de territórios dos países árabes por parte dos exércitos Israelenses, quebrando todo e qualquer acordo prévio.

 Em 25 de outubro, um cessar-fogo foi assinado, com um entendimento entre Estados Unidos e União Soviética.

Para provar que a ONU não importa para os países imperialistas e seus aliados, os exércitos de Israel adentraram profundamente o território sírio e bombardearam a capital – Damasco – e também a capital do Egito – Cairo – tomando mais territórios sem qualquer medo da ONU ou OTAN, afinal, essas organizações, na imensa maioria das vezes, agem em favor do imperialismo.

 

Mapa do avanço das invasões israelenses: O tamanho “original” do território de Israel; todo o território tomado na Guerra dos Seis Dias; o pequeno território retomado pelo Egito na Guerra de Yom Kippur e por último mais territórios roubados do Egito e Síria, por Israel

.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas