5 motivos para ir ao Réveillon Vermelho em Curitiba pela liberdade de Lula

lula

Ocorrerá, neste dia 31 de dezembro, em Curitiba, o Réveillon Vermelho, ato pela liberdade do ex-presidente, e atual preso político, Luís Inácio Lula da Silva. A atividade será uma importante atividade de mobilização e de confraternização, impulsionando e motivando a população para outras mobilizações, ainda maiores, objetivando a derrota do golpe, a liberdade para o Lula, bem como a retirada de Jair Bolsonaro do seu governo ilegítimo e fraudulento.

Veja abaixo cinco importantes razões para você não

perder a participação nesta importante atividade:

1. A prisão política de Lula e a posse de Bolsonaro, presidente ilegítimo e golpista

É fundamental, que em um momento crucial da luta política, a esquerda realize amplas mobilizações populares em prol da liberdade do maior líder de massas do país: Lula. Bolsonaro é completamente impopular. A esquerda deve concentrar seus esforços em mobilizar a classe trabalhadora na luta contra o golpe.

2. Quem deveria estar tomando posse, no próximo dia 1 de janeiro, era Lula

É inegável que Lula é o maior líder popular do país. Quando sua prisão foi decretada, pode se perceber amplas mobilizações em torno do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Se dependesse da classe trabalhadora, ele jamais teria sido preso. Com sua detenção ilegal e arbitrária, os golpistas também o impediram de concorrer as eleições presidenciais desse ano. Todas as pesquisas apontavam que ele seria eleito, caso estivesse no pleito Bolsonaro, porém, não venceu com apoio do povo,mas sim através de todo processo eleitoral fraudulento.

3. A liberdade para o ex-presidente é central na situação política do país

O maior líder de massas do país, e também da esquerda, é hoje um preso político sob o regime ditatorial da direita. Já ficou mais do que claro que, quem está no comando do país neste momento são os militares. É importante lembrar, por exemplo, das ameças feitas pelo General Villas Boas ao Supremo Tribunal Federal, caso concedessem o Habeas Corpus a Lula. Ressalta-se também seu apoio ao vice de Bolsonaro, General Hamilton Mourão, quando esse afirmou que, caso as instituições democráticas não resolvessem o problema político do país, o exército iria intervir.

4. Iniciar o novo ano com mobilização e luta

A única forma de derrotar o golpe, que traz inúmeros ataques a classe trabalhadora, é através de amplas mobilizações populares. A atividade de réveillon é uma forma de engajar a população e impulsionar lutas ainda maiores.

5. Será uma confraternização de militantes da luta contra o golpe

Confraternizações são fundamentais entre os militantes. É possível fazer um balanço das conquistas obtidas no ano que passou e mobilizar ainda mais os mesmos para as lutas que virão no próximo ano.

É fundamental que todos compareçam a essa importante atividade de confraternização e imobilização popular. Sairão caravanas de todo o país, rumo a Curitiba. Entre em contato com os representantes do Partido da Causa Operária e dos Comitês de Luta Contra o golpe da sua cidade, ou estado, e participe!