Farsa
Não há vitória a ser comemorada. Quase 50 milhões de pessoas não conseguem ter acesso ao Auxílio Emergencial em meio à pandemia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
10/03/2017- Rio de Janeiro- RJ, Brasil- As agências da Caixa Econômica Federal antecipam em duas horas o atendimento aos clientes devido aos saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil
Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil |

Quase 100 milhões de cadastros de trabalhadores informais e desempregados já foram enviados e analisados solicitando o Auxílio Emergencial de R$ 600,00 aprovado pelo Congresso Nacional devido à pandemia de coronavírus, segundo a Dataprev. Foram enviados para a Caixa apenas o valor equivalente a 52,1% do necessário para pagar todos que preenchem o critério para recebê-lo. Os outros quase 50 milhões foram classificados como inelegíveis, que não preencheram os critérios da lei, ou inconclusivos, que precisam de complementação no cadastro.

 

Veja abaixo o detalhamento das análises de cada grupo:

GRUPO 1 – MEIs, CIs e Informais (inscritos no aplicativo e portal Caixa)

Cadastros recebidos: 46,0 milhões

Cadastros processados: 44,96 milhões (97,7%)

CPFs Elegíveis: 20,52 milhões (45,6% dos processados)

CPFs Inelegíveis: 10,77 milhões (24% dos processados)

Inconclusivos: 13,67 milhões (30,4% dos processados)

GRUPO 2 – (Cadastro Único e beneficiários do Programa Bolsa Família)

Cadastros recebidos: 19,9 milhões

Cadastros processados: 19,9 milhões (100%)

CPFs Elegíveis: 19,2 milhões (96,5% do total)

CPFs Inelegíveis: 0,7 milhões (3,5% do total)

GRUPO 3 – (Cadastro Único e não beneficiários do Programa Bolsa Família)

Cadastros recebidos: 32,1 milhões

Cadastros processados: 32,1 milhões (100%)

CPFs Elegíveis: 10,8 milhões (33,64% do total)

CPFs Inelegíveis: 21,3 milhões (66,35% do total)

 

Mesmo com a solicitação do Auxílio já aprovada, milhões de brasileiros sofrem ainda com o grande atraso do pagamento classificado como emergencial, enquanto R$ 1,216 trilhão já foi entregue aos banqueiros. Isso demonstra o tamanho da farsa, aplaudida e apontada pela esquerda como uma vitória popular. Não há nada a ser comemorado.

Este auxílio, que não passa de uma demagogia do governo Bolsonaro, foi dado como uma esmola à classe trabalhadora que sofre diariamente com os ataques da direita, com as perdas de direitos, diminuição de salários e está sendo a maior prejudicada pela falta de assistência do governo diante da crise da saúde. E para a maioria dos brasileiros desesperados pela crise econômica nem sequer essa esmola chegaram a receber. Ou seja, foram feitos de otários pelo governo dos banqueiros e ricos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas