43ª Universidade de Férias do PCO: entenda o que foi a resistência francesa contra a ocupação nazista

resistência

Em maio de 1940, a Alemanha nazista ocupou a França, em uma manobra permitida pela burguesia francesa. Ao longo da Segunda Guerra Mundial, o regime imperialista alemão foi se degradando. As condições da guerra, as sucessivas derrotas e, principalmente, os diversos levantes populares que ocorreram na Europa e dentro dos campos de concentração levaram o regime à falência. Até um ponto em que grande parte da burguesia não podia mais sustentar os nazistas alemães.

Um dos principais movimentos de reação ao regime nazista foi a Resistência Francesa. A resistência foi formada principalmente por membros da classe operária e do Partido Comunista Francês. À medida que foi falindo o regime, setores da pequena-burguesia e da burguesia francesa cooptaram o movimento no sentido de uma saída não revolucionária.

A classe operária estava armada e o regime em decomposição. Momento perfeito para uma revolução proletária. Porém, com a política de conciliação do Stalinismo com o imperialismo democrático, o PCF impediu o levante de acontecer com o argumento de que não era o momento ainda. Uma situação parecida ocorreu na Itália, com o fim do regime fascista de Mussolini.

Aprenda mais sobre o ocorrido na 43ª Universidade de Férias do Partido da Causa Operária (PCO), o curso marxista mais tradicional da esquerda brasileira. O curso ocorrerá do dia 12 ao 27 de Janeiro do ano que vem. O tema será um texto publicado por Trotsky, “Fascismo: o que é e como combatê-lo?”, que dá nome à 43ª edição do evento.  Participe e aprenda mais sobre a extrema-direita e os fascistas. Trata-se de um tema primordial para a situação política brasileira e internacional.