2º onda ameaça o mundo
Somente nos últimos sete dias, foram 2,5 milhões de novos casos, ou seja, desde fevereiro (8 meses) 6% dos casos registrados no mundo, aconteceram nesta ultima semana.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp-Image-2020-03-13-at-16.22.25
Coronavirus | Foto: Reprodução

O mundo atingiu nesta semana a marca de 40 milhões de casos do novo corona vírus  desde o início da pandemia, segundo um balanço da AFP(Agence France-Presse) com bases nos subnotificados dados oficiais  dos países pelo globo, destes 1.113.896 morreram.

Mais da metade dos casos foram registrados nos donos do mundo Estados Unidos com 8.154.935, seguido pela Índia com 7.550.273 e em terceiro lugar o Brasil com 5.235.344.

Somente nos últimos sete dias, 2,5 milhões de casos, ou seja, desde fevereiro (8 meses) 6% dos casos registrados no mundo, aconteceram nesta ultima semana, o maior número semanal desde o início da pandemia.

Segundo a imprensa burguesa, o aumento do número de infecções pode ser explicado em parte pelo aumento do número de testes de diagnóstico em alguns países. É logico que este é um ponte de vista distorcido da realidade, no Brasil e no mundo nem antes e muito menos agora se encontram testes em massa entre a população, o resultado, é fruto da politica da burguesia da abertura total da economia em detrimento do lucro dos banqueiros.

Um dos dados que reforçam este argumento, é o fato de que nesta segunda-feira várias restrições entraram em vigor em países europeus, incluindo Itália, Bélgica e Suíça, para medida desesperada da burguesia de frear o número de contágios. França, Alemanha, Reino Unido e Espanha adotaram medidas similares na semana passada para limitar os deslocamentos e os contatos entre pessoas ante um aumento descontrolado das infecções.

Em todo o mundo a curva de contagio vem aumentando exponencialmente, em países como o Brasil sequer essa curva diminuiu, o numero de mortes no países, se pegarmos o primeiro e ultimo dia de setembro, vamos ver que em nenhum momento o numero foi inferior a 1000 mortes (01 de Setembro 1215 e 30 de Setembro 1031), a reabertura em todo o mundo em nada tem a haver com a situação da pandemia e sim com a situação econômica da burguesia mundial.

Bolsonaro como principal responsável pelo genocídio imposto no país tem como principal aliado os governadores científicos e a imprensa burguesa, o papel da imprensa mundial, particularmente da imprensa nacional deve ser denunciado como cumplice do genocídio bolsonarista, no inicio da pandemia os científicos dos governos estaduais e da imprensa apateciam como oposição a politica do bolsonaro, hoje essa oposição cai por terra e toda a direita nacional está alinhada na politica a ser seguida de reabertura total independente da situação da pandemia, por isso é necessário sair as ruas e mobilizar a população pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas