4 de outubro de 1957- Lançamento do Sputnik I

Sputnik 1

O Sputnik I foi o primeiro satélite artificial enviado da Terra. Fazendo parte do Programa Sputnik (Спутник – Satélite), o Sputnik I foi enviado em quatro de outubro de 1957, no Cosmódromo de Baikonurf no Cazaquistão, país que fazia parte da União Soviética. Foi parte dos festejos do ano internacional da geofísica.

Localização do Cosmódromo de Baikonur

Pesando 83,6 kilos, a esfera ficou em órbita por 22 dias. A missão foi um sucesso e o satélite emitiu o sinal de rádio que podia ser captado por rádios amadoras.

Lançamento do Sputnik I

O Programa Sputnik foi:

“a primeira série de satélites artificiais soviéticos, concebida para estudar as capacidades de lançamento de cargas úteis para o espaço e para estudar os efeitos da ausência de peso e da radiação sobre os organismos vivos. Serviu também para estudar as propriedades da superfície terrestre com vista à preparação do primeiro voo espacial tripulado”.

O Sputnik I oficializou a chamada “corrida espacial” entre os Estados Unidos e a União Soviética. Os soviéticos saíram na frente também ao enviar a Sputnik 2, em novembro de 1957 ao enviar o primeiro ser vivo ao espaço: a cadela Laika. Com um outro programa chamado Vostok I (oriente), os soviéticos enviaram, em 12 de abril de 1961,  Yuri Gagarin, um cosmonauta , piloto da Força Aérea Soviética e primeiro ser humano ao espaço.

A cadela Laika dentro de sua cápsula
O Cosmonauta Youri Gagarin

Diferentemente dos Estados Unidos, que tinha como centro a NASA, a União Soviética dividia suas pesquisas e projetos em diversos grupos e programas, como o Sputnik e o Vostok, separando projetistas e projetos diferentes e mais especializados. Era o Programa Espacial Soviético, que conseguia manter em segredo as suas derrotas e organizar melhor as suas vitórias.

O Programa Espacial Soviético preveniu uma destruição de diversos pontos do globo por parte do imperialismo norte-americano. Quando a Segunda Guerra Mundial já estava decidida, os Estados Unidos lançaram as bombas atômicas sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaky: tinham planos para despejar mais bombas em outras guerras, como a da Coréia e a do Vietnã.

Com o avanço do Programa militar Soviético, diversos mísseis e cápsulas foram desenvolvidas que poderiam levar ogivas nucleares para qualquer parte do globo.

Selo de comemoração de 40 anos do envio da Sputnik I

A primeira ogiva nuclear foi testada em 1949, e Sergei Korolev, mestre projetista da OKB1 (um dos setores do programa espacial) convenceu Nikita Kruschev, secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética (PCUS) entre 1953 e 1964 e líder político do mundo comunista, que um programa espacial poderia colocar  União Soviética a frente dos Estados Unidos, militarmente e tecnologicamente. Isso só se concretizou após a morte de Stálin e devido a novas ameaças norte-americanas.