350 imigrantes que estavam no Brasil e Peru voltam para a Venezuela com apoio do governo

venezuelanos

Da redação – Um número em torno de 350 venezuelanos retornaram ao seu país, deixando o Brasil e Peru. Desses, 250 voltaram pela via terrestre pelo norte do Brasil e 98 no 9º voo do plano Volta à Pátria organizado do Peru.

Em resposta a campanha de mentiras da imprensa burguesa mundial, o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, informou pelo twitter sobre a chegada dos dois grupos que foram alguns dos muitos influenciados pela campanha venal de guerra econômica contra o país, atingindo população mais carente que acreditaram numa possível melhoria ao migrarem para outros países. Neste caso, os dois países estão sob a influência dos EUA, o Brasil que sofreu um golpe em 2016 e o Peru também controlado de diversas formas desde a ditadura de Keiko Fujimori.

Segue o twitter:

“Hoje regressaram 250 compatriotas via terrestre do norte do Brasiley 98 no nono voo do plano Volta à Pátria do Peru. São 348 [email protected] que voltam após dificuldades e humillações. O Governo Bolivariano lhes estende a mão para reincorporar-se em nossa Venezuela”

Frente à grande campanha de discriminação contra os venezuelanos levada à cabo pela imprensa burguesa nesses países explorados e controlados, em abril deste ano o presidente Nicolás Maduro organizou um plano para atender esses venezuelanos vítimas da migração. Maduro, como líder eleito, sabe bem toda campanha que os EUA levou dentro de seu país para gerar uma crise gigantesca, sabotando a economia, financiando grupos armados, o que levou parte da população a perder seu patrimônio e qualidade de vida. Agora, o foco é oferecer novamente as condições para seu regresso ao país, através do plano de Volta à Pátria apoiando esses venezuelanos e demonstrando como um país que luta pelo socialismo deve tratar seu povo.

O plano conta com três fases: primeiro o registro no programa, segundo, a operação logística com o translado à Venezuela e terceiro, a inserção no sistema de proteção social do governo bolivariano.