Partido revolucionário
Atividade do PCO foi transmitida ao vivo pela Causa Operária TV
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
pco
30ª Conferência Nacional do PCO | Foto: Diário Causa Operária

Nos dias 15 e 16 de agosto, o Partido da Causa Operária (PCO) realizou a sua 30ª Conferência Nacional. Com a presença de dezenas de delegados de vários estados do País e com a participação virtual de delegados eleitos nas células do Partido no exterior, a conferência foi uma grande demonstração à toda a esquerda brasileira do caráter democrático que deve reger todas as organizações do movimento operário.

O evento não foi tomado pelos figurões, velhos caciques da esquerda nacional que vêem na política apenas uma oportunidade para ascender socialmente. Do começo ao fim, a conferência foi feita pela militância do PCO. Isto é, por aqueles que se dedicam, cotidianamente, à luta de classes real e à construção do partido revolucionário.

Nessas condições, a conferência dos militantes do PCO não poderia ter outro produto que não um verdadeiro programa de luta para a classe operária. Um programa que corresponda aos interesses reais dos trabalhadores e à disposição infinita da classe operária de enfrentar os seus algozes. É por isso que todas as falas, todas as discussões e todas as deliberações da 30ª Conferência Nacional do PCO foram um combate real à política reacionária da “frente ampla”.

Se a cartilha da “frente ampla” estabelece o jogo sujo, de camarilha, às escuras, a conferência fez uma discussão franca, aberta e pública. Todo o evento foi transmitido ao vivo pela Causa Operária TV. Enquanto a “frente ampla” se desenvolve na imprensa burguesa, a conferência foi coberta pela imprensa do PCO, sustentada unicamente através do apoio dos trabalhadores. Por fim, se a política da classe burguesa é apresentada disfarçada como a política de um determinado indivíduo, o programa dos trabalhadores apareceu como primeiro plano, acima de qualquer indivíduo.

A conferência demonstrou, de maneira incontestável, a incompatibilidade entre os trabalhadores e a “frente ampla”. E é justamente por isso que será nosso papel nas eleições denunciar a política criminosa da conciliação com os golpistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas