É preciso derrubar Bolsonaro
As mulheres combatem o uso criminoso de agrotóxicos, os assassinatos no campo e lutam pelo direito da terra
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ESqqZ5ZWsAMm79D
"Ato do MST foi realizado dentro do Ministério da Agricultura| Foto: MST Oficial/Twitter |

Da redação – Nesta segunda-feira (9), as mulheres organizadas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam o Ministério da Agricultura em Brasília contra o governo Bolsonaro. Contando com a participação de 3500 trabalhadoras  de 24 estados, esta mobilização integra a Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Sem Terra. O ato marcou o encerramento do Encontro Nacional de Mulheres do MST, realizado em Brasília desde quinta-feira (5).

“Enfurecidas, em luta, em defesa dos nossos territórios. da nossa biodiversidade, dos direitos conquistados pela classe trabalhadora, denunciamos a aliança mortífera e destrutiva entre o governo Bolsonaro e o capital internacional imperialista que tem produzido violência”, gritaram as mulheres sem terra.

Kelly Mafort da coordenação nacional do MST, explicou também: “O objetivo dessa ação de ocupação  é denunciar o projeto de morte que está por trás desse órgão federal. Hoje o Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] está subordinado ao Ministério da Agricultura e este ministério é o maior responsável pelo envenenamento de toda a população brasileira. Os agrotóxicos estão sendo jogados na mesa do povo e nós viemos aqui denunciar isso”.

Segundo o Ministério da Agricultura, foram liberados 474 agrotóxicos em 2019, a maior liberação dos últimos 15 anos, e isto, somando-se aos assassinatos contra os camponeses, ligaram uma luz de alerta urgente para a derrubada do governo fascista de Bolsonaro.

As companheiras atacaram as paredes, o chão e o elevador do térreo do Ministério da Agricultura com piches e embalagens de agrotóxicos e tinta vermelha simulando sangue no chão do saguão, para demonstrar o que o governo golpista esta fazendo no campo. Além da regulamentação da distribuição de títulos de propriedades rurais e outras políticas fundiárias, a pauta do protesto de hoje incluiu “cortes nos investimentos públicos; e a liberação desenfreada de agrotóxicos pelo governo Bolsonaro”, informou ainda o MST.

É preciso aumentar as mobilizações e derrubar o governo.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas