Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
lumumba
|

Em 1885, a África foi dividida entre os países europeus durante a Conferência de Berlim. A Bélgica ficou, nesta divisão, com o então Estado Livre do Congo, o qual já era uma espécie de propriedade privada do Rei belga, Leopoldo II.

Enquanto propriedade da coroa, a população do Congo era duramente assassinada e escravizada em benefício da burguesia belga. Em 1908, o Estado Livre do Congo deixa de ser propriedade do rei belga para tornar-se colônia da Bélgica, passando a chamar-se Congo Belga. Tal fato não mudou em nada o tratamento dado aos congoleses pela burguesia belga.

Nos anos 50, teve início um movimento nacionalista, que teve a liderança de Patrice Lumumba, militante anti-colonial congolês. Tal movimento teve rapidamente, e apesar da repressão belga, grande adesão popular, culminando na independência do País em 30 de junho de 1960.

No mesmo ano, ocorrem eleições parlamentares em que o líder anti-colonialista Patrice Lumumba recebe a maioria dos votos e assume o cargo de primeiro-ministro. Joseph Kasavubu, apoiador do imperialismo e acusado de participar de uma conspiração para assassinar Lumumba, foi eleito presidente do Congo.

No mesmo ano, Kasavubu opera um golpe de Estado que afasta Lumumba do cargo de primeiro-ministro. O líder nacionalista, então, é sequestrado, em operação líderada pelo imperialismo norte-americano, francês e belga, e assassinado em janeiro de 1961.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas