Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
CAPA CERTA
|

Em 30 de agosto de 1995, começa a operação Operation Deliberate Force (Operação Força Deliberada) levada a cabo pela OTAN até 20 setembro de 1995.

O Ataque aconteceu durante a Guerra da Bósnia, maior conflito na Europa desde o fim da Guerra Fria, que ocorreu entre abril de 1992 e dezembro de 1995.

O imperialismo, através da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) – basicamente o exército internacional do imperialismo – atacou, conjuntamente com as forças armadas da Organização das Nações Unidas (ONU) um território em disputa entre Bósnios, Croatas e Sérvios. Um esclarecimento: a ONU – tão propagada pelo imperialismo como organização humanitária, democrática e que luta pela paz – tem um grande efetivo de forças armadas, em Inglês a United Nations Protection Force (UNPROFOR).

A operação juntou cerca de 400 aeronaves, 5000 soldados de 15 países liderados pelo então almirante das forças armadas norte-americanas, Leighton W. Smith Jr. Mais de 1000 bombas destruíram o território da ex-Ioguslávia (principalmente na porção da Bósnia-Hezergovina), realmente pondo fim à guerra pela total destruição do território e aniquilação das populações civis e militares. A cidade de Saraievo foi reduzida a pó.

A própria ONU “pediu” a intervenção dos exércitos da OTAN. A farsa de uma organização humanitária fica clara aí e em conflitos desde a sua criação (24 de outubro de 1945) até os dias atuais.

Com a já conhecida desculpa de pacificar e acabar com um ditador (que, na realidade, significa assassinato em massa e destruição total de um povo e território e retirada de um governante que não se submete ao governo norte-americano, inglês e francês) o imperialismo devastou Saraievo.

Com exércitos da ONU, OTAN e outros diversos grupos de forças armadas, que, enfim, fazem parte da OTAN, o imperialismo matou em um período menor que um mês, de acordo com a ONU, juntando civis e militares sérvios, mais de 1000 militares e cerca de 400 civis. Esse número é obviamente falso, já que quem o produziu foi a organização que matou.

A ONU chegou a dizer que havia sido mortos apenas 27 civis e 25 militares sérvios.

Em dezembro de 1995 mais de 60 mil homens da OTAN tomaram o já devastado território de Saraievo.

O número de mortos após a guerra foi inicialmente estimado em cerca de 200.000 pelo governo bósnio. Também se registrou cerca de 1.326.000 refugiados e exilados.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas