2ª Conferência Nacional Aberta contra o golpe: organizar os comitês para derrotar a extrema-direita

conferência aberta

As eleições de 2018 já se mostram as mais fraudadas de todos os tempos na história do Brasil, pois, depois dos golpistas impedirem o principal candidato de concorrer, Luiz Inácio lula da Silva, apresentaram um resultado farsesco, o candidato golpista, Jair Bolsonaro, o mais caricato e com maior número de rejeição, possuir quase que a maioria absoluta dos votos no primeiro turno das eleições.

Se não bastasse os golpistas projetar a vitória do direitista Bolsonaro, com um vice general, os golpistas ainda conseguiram eleger um Congresso nacional ainda mais reacionário que o anterior, aumentando em mais de 100% a bancada militar.

Com isso as Forças Armadas no Brasil que já controlavam o governo golpista através do general Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional, e o Judiciário com o General Fernando Azevedo, “assessor” do presidente do STF (Supremo Tribunal federal), agora poderá ter de fato um general como presidente, pois como Bolsonaro é capitão, e o vice é general, pela hierarquia do Exército, quem manda sempre é o general.

Diante do aprofundamento do golpe de Estado no país, e principalmente do fortalecimento da extrema direita no regime político nacional, com as Forças Armadas no controle de tudo, é preciso organizar mais que depressa a mobilização popular para enfrentar essa reação.

É por isso, que os comitês de Luta contra o golpe espalhados pelo país, resolveram convocar em estado de emergência a 2ª Conferência Nacional Aberta de Luta contra o golpe, e contra o fascismo, a ser realizada nos dias 8 e 9, na cidade de São Paulo.

É necessário fortalecer os comitês de luta contra o golpe, convocar reuniões preparatórias para a realização da Conferência Nacional, retomando nas ruas a luta contra o golpe, que diante da confusão provocada pelos golpistas por meio das eleições fraudadas de 2018, levaram a sua paralisia.

Somente um amplo de movimento de luta contra o golpe no país, visando uma mobilização gigantesca da classe operária brasileira contra o golpismo pode barrar os ataques que viram com o novo governo, como também o crescimento da extrema direita e do fascismo no Brasil.

Todos à 2ª Conferência Nacional Aberta de Luta contra o golpe e contra o fascismo!