O pai da dialética
Hegel foi o criador da dialética, contudo seguia a filosofia do idealismo, oposta aquela de Marx que, ao estudá-lo, criou o materialismo dialético, um dos baluartes do marxismo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
hegel 2
Desenho de Georg Wilhelm Hegel Ministrando uma aula. | Foto: Reprodução

Em 27 de agosto de 1770 na cidade de Stuttgart, na atual Alemanha, nasceu o filósofo Georg Wilhelm Hegel famoso pela criação da teoria da dialética, que junta do materialismo, é uma das principais bases do marxismo. Ao longo de sua vida se tornou o filósofo mais influente da Europa produzindo uma extensa obra que teve um enorme impacto por todo o século XIX ganhando fama internacionalmente, o clássico da literatura brasileira Os Sertões de Euclides da Cunha cita Hegel para analisar a realidade do nordeste.

Hegel nasceu em uma família que hoje em dia seria classificada como de classe média, filho de um funcionário público do duque de Wurtemberg. Desde muito cedo se destacou nos estudos, que iniciou com 3 anos de idade, aos 18 iniciou um seminário na universidade de Tubingen de onde assistiu de longe a revolução francesa com simpatia, que perderia no futuro. Posteriormente se mudou para a Suíça e depois para Frankfurt, já começando a escrever suas primeira obras com base da filosofia do idealismo.

Em 1801 ele começou a trabalhar na universidade de Jena, onde em 1806 viu Napoleão logo após este conquistar a cidade, foi nesse período que ele escreveu a sua principal obra a Fenomenologia do Espirito. Em 1818 ele se mudou para Berlin para trabalhar na universidade subindo ao cargo de reitor no ano de 1829 e em 1831 com a epidemia de cólera que assolava a cidade faleceu no dia 14 de novembro. Apesar de se tornar cada vez mais conservador ao longo de sua vida, virando um defensor do regime absolutista da Prússia, sua filosofia ainda assim foi uma inovação revolucionária.

Essa filosofia possuía por base o idealismo que tinha como figura mais influente o filosofo Immanuel Kant, mas com o desenvolvimento de suas ideias fez com que alguns posteriormente cunhassem o termo “idealismo absoluto”. Contudo sua grande contribuição para a filosofia foi justamente a ideia da dialética, ideia de que a tese e a antítese se superam em uma síntese, a passagem que Hegel, no livro Fenomenologia do Espirito, descreve a relação do Senhor e do Escravo se tornou o grande exemplo de sua teoria.

O jovem Karl Marx ao estudar direito na universidade foi se aproximando cada vez mais das ideias da filosofia, justamente no período em que a obra de Hegel era das mais respeitadas. Ele se tornou um discípulo dessa teoria mas a transcendeu por rejeitar de vez a filosofia do idealismo e assim criar o materialismo dialético. O marxismo em si nasceu da união da economia política inglesa, do socialismo francês e da filosofia Alemã, esta tinha justamente como base as ideias de Hegel, que foram superadas pro Marx.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas