26 de setembro de 1960 – Primeiro discurso de Fidel Castro diante da Assembleia Geral da ONU, com críticas ao imperialismo norte-americano

Fidel Castro em discurso na ONU em 1960

Com pouco mais de um ano do triunfo da Revolução Cubana, Fidel Castro faz seu primeiro discurso na assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU). Em 26 de setembro de 1960, Fidel afirmou: “Cuba já não recebe ordens da Embaixada dos Estados Unidos”.

A delegação Cubana foi recebida com um misto de indignação e admiração pelos norte-americanos

 

 

 

 

Os ataques contra o governo norte-americano foram vários: a lei de reforma agrária, que afetava diretamente os interesses do país imperialista, a sustentação da ditadura de Fulgêncio Batista pelo governo norte-americano, as sanções econômicas colocadas de pronto, a redução das importações de açúcar (chegando à suspensão mais tarde no ano), os ataques aéreos que vinham do território norte-americano e o isolamento imposto à Cuba foram alguns dos temas nos quais Fidel tocou.

Disse que a América Latina deveria se desenvolver independentemente do capital e do controle estrangeiro, assim como Cuba fizera. Colocou que a política imperialista também destruía países na África e Ásia.

O discurso que durou cerca de 4 horas e 29 minutos (uma das marcas de Fidel Castro eram os longos discursos e o discurso mais longo proferido na Assembleia da ONU até então) tocou em diversos tópicos do que Fidel chamou de agressão imperialista.

Fidel foi aplaudido por delegações dos países comunistas e africanos. Em sua maioria, os delegados latino-americanos mantiveram-se em silêncio (obviamente pois estavam sob controle do imperialismo norte-americano). O Embaixador norte-americano na ONU, James Wadsworth, comentou que o líder cubano fizera somente acusações, já rechaçadas pelos EUA.

A delegação cubana, enquanto nos Estados Unidos, ficou no bairro do Harlem, um conhecido bairro de maioria negra na cidade de Nova Iorque. Hospedado no Hotel Theresa, encontrou Malcolm X e com o poeta Langston Hughes.

Fidel Castro e Malcolm X

Aqui, a íntegra da fala de Fidel Castro

Abaixo, um vídeo com parte do discurso