Dia 26 de fevereiro de 1802, nasce, na França, o escritor Victor Hugo, o maior nome da literatura francesa

a

Não é exagero afirmar que Victor Hugo seja o maior nome da literatura francesa. Foi um dos expoentes do teatro na França, autor de magníficos romances e de uma vasta e belíssima obra poética.

A peça de teatro Hernani, uma das mais famosas do século XIX, provocou uma verdadeira revolução da literatura, não apenas na França, mas em toda a Europa. A peça acabaria tendo uma versão em ópera, pelas mãos de Giuseppe Verdi, assim como Le Roi s’amuse, que daria origem ao Rigoletto.

A peça Cromwell, em seu prefácio, estabelece as bases da nova estética ocidental, ao estabelecer uma relação dialética entre o grotesco e o sublime.

Dos romances de Victor Hugo, podemos mencionar o mais famoso de todos, Os miseráveis e aquele em que os princípios do grotesco e do sublime são aplicados: Nossa Senhora de Paris, que, no cinema, chamou-se O corcunda de Notre-Dame. Além desses, há Os trabalhadores do mar (traduzido no Brasil por Machado de Assis), O homem que ri, O noventa e três, etc.

Entre as poesias, destacam-se os livros Odes e baladas, Os castigos, As contemplações, O ano terrível, A lenda dos séculos, etc.

Além de autor de obras literárias, Victor Hugo dedicou-se também à filosofia e à política.

O escultor Auguste Rodin retrata Victor Hugo na escultura conhecida como Monumento do Palais Royal, a qual foi encomendada a ele em 1889 (concluída no ano seguinte) para prestar homenagem ao escritor que falecera quatro anos antes, em 1885.