Dia de Hoje na História
Após uma onda de assassinatos e prisões, o movimento estudantil foi responsável pela ignição que colocaria em xeque a ditadura militar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Passeata dos cem mil
Manifestação no Rio de Janeiro. | Foto: Arquivo/DCO

No dia 26 de Junho de 1968 a cidade do Rio de Janeiro foi palco de um ato de grandes proporções contra a Ditadura Militar. O regime, imposto no ano de 1964 trilhava um caminho de claro recrudescimento pauta, entre outras ações antidemocráticas, pela repressão de atos estudantis.

A tensão entre os estudantes e o aparato repressivo vinha se acirrando desde o início do golpe militar. Inclusive, no dia seguinte à usurpação do poder pelos militares, a sede da UNE foi incendiada. A repressão permaneceu ao longo dos anos e culminou, em 28 de Março de 1968, no primeiro homicídio oficial da ditadura a um estudante. O jovem Edson Luís de Lima Souto (18) recebeu um tiro à queima roupa no peito durante um protesto contra o aumento do preço das refeições no restaurante universitário “Calabouço”.

Segui-se ao assassinato de Edson uma onda de revolta da população. Por todo o Rio de Janeiro e em outras partes do país, a repressão militar foi violenta. Líderes e participantes dos movimentos foram presos às centenas. No dia 21 de Junho, três estudantes foram mortos pela ditadura e cerca de mil foram presos.

Assim, no dia 26 de Junho, uma manifestação com cerca de cem mil pessoas, entre estudantes , artistas, intelectuais e pessoas do povo, tomaram as ruas da região da cinelândia. O repúdio à ditadura era expresso pela faixa “Abaixo a Ditadura. O Povo no poder” que ia à frente dos manifestantes. Nos meses seguintes, grandes greves de operários tomaram o país, acuando o regime. No final de 1968, o Ato Institucional de número 5 foi editado, iniciando um dos períodos mais covardes e bárbaros da história nacional.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas