Dia de Hoje na História
Karl Marx e Friedrich Engels publicam o Manifesto do Partido em 1848, na cidade de Londres. A publicação ocorre em meio aos levantes revolucionários de 1848.
Manifesto-Communist-Party-1847-Karl-Marx-Friederich-Engels
Manifesto Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels. | Reprodução
Manifesto-Communist-Party-1847-Karl-Marx-Friederich-Engels
Manifesto Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels. | Reprodução

Em 21 de janeiro de 1848, o Manifesto do Partido Comunista, documento programático escrito por Karl Marx e Friedrich Engels, é publicado na Europa.

Os dois militantes do movimento operário escrevem o Manifesto para a Liga dos Comunistas, como expressão de seu programa e propósitos políticos. A publicação ocorre em meio à Revolução de 1848, chamada de Primavera dos Povos, que sacudiu a Europa com levantes revolucionários em distintos países.

A Liga dos Comunistas foi uma associação, primeiramente de alemães, depois de caráter internacional. O Congresso da Liga tinha acontecido em 1847. A tarefa de redação de um documento programático foi passada para Karl Marx, que envia o manuscrito para a gráfica em janeiro de 1848. A polícia prussiana se dedica à repressão do Comitê Central da Liga Comunista, localizada na cidade alemã de Colônia. Os seus membros foram presos, e depois de dezoito meses, foram julgados, em 1852, sete a penas de prisão entre três a seis anos, em uma fortaleza.

O texto é um dos mais influentes e difundidos da literatura mundial. Marx e Engels escrevem de maneira didática e simples, de forma que um operário não tivesse dificuldades de ler e compreender o conteúdo. Os principais conceitos do marxismo se encontram no documento, como as concepções de burguesia e proletariado, luta de classes, modo de produção, capitalismo, feudalismo, socialismo, meios de produção, propriedade privada.

Como tudo na trajetória de Marx e Engels, o Manifesto é dedicado ao combate dos trabalhadores, um instrumento de intervenção na luta de classes naquele momento. Nas primeiras páginas se diz que um “espectro ronda a Europa, o espectro do comunismo”.

No desenvolvimento do texto, Marx e Engels demonstram como se deu a superação da sociedade feudal e a emergência do sistema capitalista. O capitalismo desenvolveu em escala inédita as forças produtivas, materializada no surgimento da indústria moderna. A partir disso, criou-se o sistema mundial que interligou as nações, o mercado mundial e uma verdadeira revolução nos sistemas de comunicação e transportes. Todos os povos do mundo foram dominados pelo modo de produção capitalista.

As contradições internas do capitalismo criam as condições para sua superação pelo socialismo. Para derrubarem a burguesia, que já se converteu em um freio para o desenvolvimento das forças produtivas, os trabalhadores devem se unificar na luta pelos seus interesses e desencadear um avanço sem precedentes nas forças produtivas com o fim da propriedade privada dos meios de produção. Karl Marx e Friedrich Engels terminam o Manifesto com a célebre frase, que sintetiza todo um programa: “proletários de todo o mundo, uní-vos!”

Relacionadas
Send this to a friend