Extrema-direita
Neste ano, houve mais ataques que a soma dos ataques registrados entre 2016 e 2019
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
zico
Vereador carioca Zico Bacana (Podemos) foi baleado em novembro | Foto: Reprodução

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Organização de Direitos Humanos Terra de Direitos e Justiça Global, nas eleições municipais deste ano, os assassinatos e ataques contra candidatos políticos aumentaram quase 200%. O levantamento identificou 13 assassinatos e 14 ataques a representantes de autoridades eleitas e pré-candidatos brasileiros entre 1º de janeiro e 1º de setembro de 2020.

Entre setembro e novembro, os números aumentaram, resultando em 14 assassinatos e 66 ataques contra prefeitos e outros representantes políticos. Além disso, em relação aos últimos quatro anos, 2020 é o mais violento, tendo já 107 casos de violência identificados, número superior à soma dos registrados entre 2016 e 2019.

O aumento exponencial da violência policial é consequência direta do avanço do golpe de Estado no País.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas