20 milhões na fome: EUA e Arábia Saudita jogam 70% da população do Iêmen na miséria

iemen (1)

Da redação – O resultado da atrocidade da Arábia Saudita e do imperialismo dos EUA no Iêmen: ao menos 20 milhões de pessoas estão passando fome. O Iêmen está sendo completamente assolado por uma guerra que tem como principal fator a agressão e bloqueio constante do país mais pobre do Oriente Médio. As informações divulgadas nesta terça-feira (11) são do chefe de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, Mark Lowcock, que retornou recentemente do país árabe assolado por três anos de guerra.

“Uma deterioração significativa e dramática da situação humanitária”, é como Lowcock denunciou a situação, trazendo números equivalentes a 70% da população na miséria, representando um aumento de 15% comparado ao ano passado.

Segundo o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, pela primeira vez na história, 250 mil iemenitas estão listados na Fase 5 na escala global de classificação da gravidade e da magnitude de insegurança alimentar a desnutrição. Este é o nível mais severo em que o imperialismo leva os povos do mundo, onde as pessoas enfrentam “fome, morte e privação”.

Para finalizar, temos que dizer que é essa a ameaça do imperialismo norte-americano hoje, sobre diversos países. E mais é sobre a Venezuela que estão voltados os olhos do mundo, como país “comunista” que não é, mas que o imperialismo faz parecer para derrubar o governo, roubar o petróleo e escravizar seu povo como no Iêmen. O bloqueio constante da economia, a organização interna da burguesia nacional para boicotar, esconder, estocar, enterrar produtos essenciais para o povo, é o típico modus operandi dos EUA.

O país da “democracia” na verdade é o país da miséria, da morte, do assassinato, do genocídio em massa, como estão fazendo agora mesmo em diversos países.