1ª semana da Univ. de Férias
Tema do curso é “Fascismo: o que é, e como combatê-lo”
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
IMG_8331-1
Participantes da 43ª Universidade de Férias do PCO e Acampamento da AJR | Foto: DCO

Está terminando a primeira semana da 43a Universidade de Férias do Partido da Causa Operária (PCO). Desde o dia 12, militantes e simpatizantes do Partido estão reunidos em Ibiúna (SP) para experimentarem uma convivência socialista com atividades de lazer e palestras que fazem parte do curso “Fascismo: o que é, e como combatê-lo”. A Universidade dura até o dia 27 e ainda é possível participar, basta se inscrever. A seguir, leia relatos de alguns dos participantes do curso.

“Estou adorando. Impressionante, não vou faltar em mais nenhuma. O ambiente é super familiar, eu converso com quase todo o mundo. Para quem sai de um ambiente coxinha como eu, isso aqui é um paraíso. As palestras são fantásticas. O que eu não aprendia sobre o fascismo, como detalhes, isso é fantástico. Quem quiser vir para a Universidade de Férias vai ter um ambiente super agradável. Eu acho um ambiente fantástico. Está calor, o local é aberto, tem piscina, tem jogos de futebol e todo o mundo é muito amigável. As pessoas se ajudam, conversam, eu converso com todo o mundo, sento com todo o mundo, conheço o pessoal de outros estados, de outras cidades, o ambiente é muito bom e eu recomendo muito. Pena que a primeira que eu venho é essa. Eu pretendo economizar um dinheirinho todo o mês para ir nas outras também. Eu recomendaria todo o mundo fazer isso, todo o mês deixar um dinheirinho de lado, pra quando chegar nas férias ir para a Universidade de Férias do PCO”.

Jota Camelo

“Muito interessante, estou aprendendo muito, construindo minha ideia de política para levar para a prática. Estou entrando agora no Partido e aprendendo para, no futuro, estar preparada para esse fascismo que vai vir. Está tudo ótimo, bem organizado, extremamente disciplinado, todo o mundo atento aos erros, aos acertos. Construindo junto com o Partido. O mais interessante é que tudo é construído junto, não tem restaurante pronto, não tem ninguém servindo, não tem nada armado, é tudo construído junto. O militante constrói junto com quem já é mais velho, isso é muito interessante, estou muito apaixonada. É um trabalho coletivo, social. Na linguagem popular, quem carrega o balde não carrega a vassoura. Então, quem carrega a vassoura, carrega a vassoura; quem carrega o balde, carrega o balde. E isso diversifica, é muito interessante. Eu trouxe minha família, meus meninos têm oito anos, são gêmeos e eles estão aprendendo junto, inclusive na construção deles, na questão do egoísmo, do dividir, porque criança nessa idade tem essa tendência natural a ser egocêntrica, e ela divide, aprende, coopera. Isso é muito importante.”

Elisabete Braga

“Eu, como era ignorante sobre essa questão do fascismo, estou achando extraordinário, estou abrindo a mente, a gente está vendo que está caminhando para isso. Gostei muito do local. É a primeira vez que eu venho. Faz pouco tempo que eu conheço o PCO, uns 4 ou 5 meses. Eu conheci pela Internet, com as palestras do Rui. Aí depois fui no CCBP, estou gostando de ir lá e participar. Aqui, estou aproveitando bem o ambiente, os apartamentos são bons. Eu recomendo. Além de ser um preço bom. Porque a gente que é operário, aposentado pelo INSS, quando é uma coisa cara já não dá para ir.”

Luiz Dimitrov

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas