Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
capa do golpe na Tailandia 2006
|

Em uma terça-feira, 19 de setembro de 2006, o governo do primeiro ministro tailandês, eleito e atuando interinamente, sofreu um golpe do Exército Real do país. O golpe foi dado enquanto o primeiro ministro Thaksin Shinawatra, estava nos Estados Unidos em uma assembleia da Organização das Nações Unidas (ONU).

Primeiro Ministro Thaksin Shinawatra

O golpe foi se arquitetando em meio a acusações de corrupção e de transações financeiras entre Thaksin e aliados e adversários. Novamente, um golpe dado pelas forças armadas se traveste de defensor da democracia e se vale da “luta contra a corrupção” para tomar o poder.

O golpe já vinha sendo orquestrado por cerca de um ano e ocorreu a menos de um mês das eleições em nível nacional. O general Prem Tinsulanonda é dado como o mentor do golpe.

 

General Prem Tinsulanonda

 

Os militares cancelaram as futuras eleições, revogaram a Constituição, dissolveram o Parlamento e a Corte Constitucional, proibiram protestos e todas as atividades políticas, reprimiram e censuraram a mídia, declararam lei marcial em todo o país, e prenderam membros do gabinete.

O golpe foi apoiado pelo Rei Bhumibol Adulyadej, e uma ditadura militar, com o aval da Monarquia, foi instaurada.

Os militares chamaram eleições ainda sob lei marcial e o partido de Thaksin foi proibido de participar.

A declaração de um senador da oposição do primeiro ministro, deixou bem claro como funciona um golpe e demonstra como a política é feita por militares e golpistas

Senador Mechai Viravaidya

Mechai Viravaidya disse: “Estou feliz que ele se foi. Seria maravilhoso se ele tivesse deixado o cargo, mas aparentemente ele é muito teimoso. Mas pelo menos é melhor que um assassinato”.

 Se não deixa o cargo, leva golpe; se o golpe não funciona, melhor assassinar. Assim agem os golpistas e forças armadas mundo afora.

 

Os Estados Unidos forneciam 24 milhões de dólares por ano para as forças armadas tailandesas há mais de uma década. E o golpe foi dado enquanto o primeiro ministro estava em solo norte-americano. Não há teoria: a conspiração se tornou um golpe bem-sucedido.

Epílogo

Em maio de 2014, após uma sucessão de ataques, a Tailândia sofre novo golpe militar. Era a primeira mulher a se tornar primeira-ministra da Tailândia, Yingluck Shinawatra, irmã de Thaksin Shinawatra (sim, aquele que sofreu o golpe em 2006).

Yingluck Shinawatra, ex primeira ministra que também sofreu golpe

Os desdobramentos de um Golpe de Estado são muitos, e podem ocorrer sucessivamente. O povo não pode abaixar a cabeça frente à fascistas e às ameaças de Generais das Forças Armadas. A mobilização popular é a única maneir de derrotar um golpe, como na Venezuela em 2002 ou Turquia em 2015.

Invasão de Bangkok, capital da Tailândia
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas