Menu da Rede

O que foi o Stalinismo

19/12/1927: burocracia stalnista condena Trótski à deportação

Após o exílio no Cazaquistão, Trótski ainda passou pela Turquia, pela França, pela Noruega e pelo México, até ser assassinado pela polícia secreta soviética a mando de Stalin

Tempo de Leitura: 3 Minutos

Trótski e sua esposa Natalia Sedova exilados no méxico em 1938. – Foto: Reprodução

Publicidade

No dia 19 de dezembro de 1927 a maior liderança da Revolução Russa ainda viva após a morte de Lenin, Leon Trótski, foi condenado a deportação pela burocracia liderada por Stalin que se consolidava no poder. Trótski era a principal figura da oposição de esquerda e já vinha sofrendo diversas sanções do governo, ele se exilou no atual Cazaquistão até ser expulso da URSS em 1929, nos seus últimos 11 anos de vida ele teve de pular de país em país devido a repressão até finalmente se estabelecer no México e ser assassinado a mando de Stalin por um agente da polícia secreta soviética.

A Revolução Russa de 1917 deu origem ao primeiro Estado operário da história da humanidade. Contudo, devido às contradições internas do país e a revolução ter se mantido isolada, a burocracia ficou cada vez mais forte, tornando-se a camada que controlava o regime e tendo Stálin como seu principal representante. Com Trótski como a principal liderança da oposição, a disputa política se tornou cada vez mais violenta, a ponto de serem assassinados milhares de comunistas, incluindo o próprio Trótski. Contudo, na década de 1920, ele foi expulso do Comitê Central, depois do próprio Partido Bolchevique, tendo sido condenado ao exílio interno e depois ao externo.

Ao ser expulso da URSS em 1929, Trótski foi para a Turquia. De lá ele pediu asilo para a Bélgica, França, Noruega, Alemanha e Grã Bretanha. Foi negado por todos. A maior liderança do movimento operário internacional era um pária tanto para a burguesia imperialista quanto para a burocracia stalinista. Em julho de 1933 ele pôde ir para a França, agora sob o governo de um primeiro ministro do Partido Socialista, mas foi mantido sob constante vigilância da polícia. Devido a crise política de 1934 na França, com um ascenso do movimento operário, foi decretada a expulsão de Trótski. Contudo, nenhum governo europeu queria aceitá-lo, assim ele foi mantido preso na pequena vila de Barbizon.

Em 1935 ele finalmente conseguiu exílio, na Noruega. Porém, tanto o crescente movimento fascista quanto o governo soviético, que tinha o controle do partido comunista, pressionavam o governo norueguês para a expulsão de Leon Trótski. Neste período a repressão stalinista havia se intensificado muito com os julgamentos de Moscou que assinaram as principais lideranças da revolução bolchevique como Zinoviev e Kamenev, Trótski era pressionado a não se manifestar politicamente e finalmente foi expulso da Noruega em dezembro de 1936.

Ele chegou no México em Janeiro de 1937 e foi recebido pelo presidente nacionalista Lázaro Cardenas, foi lá que ele residiu até a sua morte. A repressão stalinista era tão intensa que mais de uma tentativa de assassinato foi realizada contra Trotski, ele teve de se mudar para uma cidade mais afastada e manter uma guarda constante, o próprio Partido Comunista Mexicano era mobilizado pela URSS para tentar assassinar Trotski. Em 1940 Stalin conseguiu eliminar o seu maior inimigo, Ramon Mercader, um agente da polícia secrete o atacou com uma picareta de gelo e pôs um fim a vida da maior liderança comunista internacional naquele momento.

Leon Trotski foi perseguido e assassinado pelo Stalinismo justamente pois desde que se iniciou o regime da burocracia ele representou a oposição a esquerda, primeiro na URSS, depois de fora e por fim com a própria organização a Quarta Internacional. Stalin não podia vencer essa luta politicamente por isso usou de seus meios, assassinou milhares e tentou assassinar o próprio marxismo, que ele revisou por meio das botas da GPU (polícia secreta). Enquanto vivo Trótski não só foi o grande opositor dessa política, mas também aquele que melhor analisou o stalinismo, seus escritos são as bases para se entender o fenômeno pela luz do marxismo.

Em janeiro e fevereiro de 2020 a história da perseguição a Leon Trotski, a derrota da Revolução Chinesa em 1927, a ascensão do Nazismo, a derrota das revoluções na França e Espanha dentre muitos outros temas serão abordados no mais completo curso sobre o stalinismo no Brasil, a Universidade Marxista. Se inscreva no curso “O que foi o stalinismo, uma analise marxista” no site universidademarxista.pco.org.br e entenda o que de fato aconteceu.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

Análise Política na TV 247, com Rui Costa Pimenta (Reprise)

0 Visualizações 22 minutos Atrás

Watch Now

Send this to a friend