Levante
No dia 19 de setembro de 1868, em Cádis, no Sul da Espanha, sob o comando de Juan Bautista Topete, forças navais amotinaram-se contra o governo de Isabel II
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
G2N17A A Republican insurrection in Malaga, Spain during The Glorious Revolution( La Gloriosa, 1868?1873).
A Revolução de 1868 representou uma importante etapa para a classe operária espanhola | Foto: Reprodução.

No dia 19 de setembro de 1868, tomou lugar um levante popular que ficaria marcado na história do povo espanhol. Em Cádis, no Sul da Espanha, sob o comando de Juan Bautista Topete, as forças navais amotinaram-se contra o governo de Isabel II.

O governo de Isabel, que teve início logo em sua infância, em 1833, foi marcado por uma série de crises que levariam à sua deposição. Brevemente, se resumem a 4 pontos fundamentais: crise financeira, engendrada pela quebra de alguns bancos e pelo rápido endividamento do Estado; crise agrária, provocada por secas e más colheitas que resultaram na fome entre a população; crise industrial, devido à um aumento nos preços de algodão, importado dos Estados Unidos que, na época, estava no meio da famosa Guerra de Secessão; e, finalmente, crise política, resultado da incompetência dos governos moderados que não conseguiram administrar o país e em suas recusas de alternar o poder com os progressistas.

Por conseguinte, imbuídos em um sentimento de extrema revolta, os sublevados lançaram um manifesto que deixava suas intenções claras: uma reforma política. Depois, o general Prim uniu-se a Topete e ambos tomaram o controle de Cádis. Logo buscaram o apoio em outras cidades como Sevilha, Córdoba, Barcelona, Huelva, etc. Formaram-se Juntas Provinciais que se encarregaram de mobilizar a população por meio das políticas do sufrágio universal, da eliminação de impostos, do fim do recrutamento forçoso e de uma nova constituição. Nas cidades, as Juntas revolucionárias, formadas por democratas e progressistas, assumiram o poder.

Vale notar que a constituição das forças interessadas na reforma política lançada pelas tropas de Topete era extremamente heterogênea. Os militares visavam substituir a Constituição e o monarca, manter a Monarquia. Enquanto isso, os setores mais radicais desejavam realizar uma verdadeira revolução burguesa, instituindo uma república no país. Além disso, vale notar a participação de grupos camponeses andaluzes, que lutavam pela Revolução Social. Basicamente, existiam quatro blocos políticos participando das decisões: os unionistas, os progressistas, os republicanos e os democratas.

Com isso, iniciou-se um processo revolucionário que resultaria no exílio de Isabel II e no estabelecimento de um governo de transição, encabeçado pelo general Serrano, principal expoente dos unionistas, que foi nomeado chefe do governo provisório, e por Prim, representante dos progressistas, nomeado Ministro da Guerra. Essa campanha revolucionária deu início a um período intitulado Sexênio Revolucionário, tido entre o triunfo da revolução, em 1868, até a Restauração Bourbônica, em 1874.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas