Dia de hoje na história
Hoje, o jornal The New York Times completa 169 anos, confira um pouco de sua história
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
the new york times lobby
Entrada do prédio do jornal The New York Times, localizado em Manhattan | Foto: Andreas Komodromos

No dia 18 de setembro deste ano de 2020 comemora-se 169 anos da publicação da primeira edição do jornal The New York Times. Em sua primeira edição, seu nome ainda era New-York Daily Times. Foi fundado pelo político Henry Jarvis Raymond, também conhecido como o padrinho do Partido Republicano dos Estados Unidos, e pelo ex-banqueiro George Jones.

O The New York Times (chamado também apenas de NYT) passou a ser chamado dessa forma em 1896. No momento de sua criação, era um jornal publicado diariamente, exceto aos domingos. A partir de 1866, durante a Guerra Civil Americana, ganhou também uma edição dominical, que se mantém até hoje. 

A partir de 1996 também começou a ser publicado na internet, desenvolvendo um conteúdo online diferenciado e não apenas repetindo o que era publicado na sua edição impressa. A partir de 2010, começou a cobrar pelo acesso dos leitores às notícias no seu site. Isso se dá, também, pela crise econômica de 2008, que afetou profundamente a empresa. No entanto, o jornal se mantém vivo até hoje, sendo o 18º maior jornal do mundo em circulação, e tendo recebido 130 prêmios Pulitzer, mais do que qualquer outra publicação.

Hoje, é também um dos maiores jornais dos Estados Unidos e representa, junto com outros com o The Wall Street Journal, uma das principais vozes do imperialismo norte-americano e mundial. Ele fez importantes campanhas em prol das políticas do imperialismo, algumas que geraram até controvérsias em seu próprio país de origem.

Entre elas, está o apoio aberto da publicação à Guerra do Iraque, uma empreitada do imperialismo que foi muito mal vista pelo resto do planeta, e que levou à destruição deste que era um dos países mais avançados do Oriente Médio. Uma das maiores polêmicas deste período envolvendo o Times foi a publicação de uma matéria de capa de 2002 que afirmava que o governo iraquiano estava produzindo armas nucleares, o que serviu de pretexto para a invasão norte-americana e revelou ser um fato falso alguns anos depois. 

Além disso, o New York Times também foi criticado por seu posicionamento no que diz respeito ao conflito entre Israel e a Palestina, tendo sido observado por um estudo realizado pelo Harvard International Journal of Press/Politics sua posição fortemente pró-Israel sempre que realizava uma cobertura do conflito.

A história do New York Times e o seu tamanho revela a importância que um jornal impresso tem para a burguesia. Nesse sentido, ela também mostra o quão fundamental é a construção de um jornal que defenda os interesses da classe operária, que deve ter seus próprios meios de comunicação independentes da burguesia, a fim de travar propriamente uma luta política.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas