16 processos contra candidatura de Lula: líder das pesquisas é atacada por golpistas sem votos

lula4

Da redação – O único candidato à Presidência da República realmente popular, que não depende de propaganda eleitoral e manipulação publicitária da imprensa para se promover, o ex-presidente Lula teve sua candidatura questionada por 16 golpistas sem votos, ao longo dos cinco dias compreendidos entre a publicação de sua inscrição como candidato no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a última quarta-feira, dia 22.

Agora, a defesa do ex-presidente tem sete dias para se pronunciar sobre o principal argumento apresentado pelos golpistas, que é a condenação de Lula em segunda instância no caso Tríplex do Guarujá, que, de acordo com a Lei da Ficha Limpa, o tornaria inelegível por vários anos.

O relator “sorteado” para analisar o caso é o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso, atual vice-presidente do TSE, que já proferiu decisões contrárias a Lula e em diversas situações fez declarações atentatórias contra o Estado Democrático de Direito, como quando defendeu o papel “iluminista” do STF, como um poder representante da soberania popular, autorizado a tomar decisões inovadoras sem depender dos outros poderes.

Ainda que o relator rejeite a candidatura do ex-presidente, ele poderá concorrer “sub judice”, até que seja decretada a decisão final sobre o registro. Apesar disso, o PT tem considerado a hipótese de substituir sua candidatura pela de Fernando Haddad até o prazo limite de alterações que será o próximo dia 17 de setembro.

Mas como tem alertado o companheiro Rui Costa Posta, Presidente Nacional do PCO, a candidatura de Lula tem muito apoio popular e é a única que fortalece a rejeição ao golpe e aos golpistas, sendo um equívoco desperdiçá-la. A tarefa agora é “garantir que Lula esteja nas urnas” e mesmo que os votos dele venha a ser invalidados futuramente pela direita, o regime de exceção ficará cada vez mais desmoralizada frente aos trabalhadores e a toda a população.