16 de abril de 1889 – há 130 anos, nascia Charles Chaplin

the-kid

No dia 16 de abril de 1889, nascia na Inglaterra o ator, diretor, roteirista, dançarino, entre outros atributos, Charles Chaplin. Filho de artistas, um ator e uma cantora, Chaplin começou sua carreira atuando junto a grupo de atores londrinos, até as primeiras décadas do século XX, quando começa a produzir seus próprios personagem e filmes.

Chaplin, atuava, escrevia e dirigia seus filmes

A figura mais emblemática criada por Chaplin em sua carreira, é a figura do Vagabundo, um andarilho pobretão, mas com alguns trejeitos da alta sociedade burguesa, inclusive o vestuário. A crítica e o sarcasmo contra a classe burguesa e seu modo de vida fútil é outro ponto fundamental de todos os filmes de Chaplin. Chaplin também buscou retratar a realidade miserável das classes mais pobres e dos trabalhadores.

 Após o filme “O Grande Ditador” (1940), Chaplin foi perseguido e expulso dos EUA

Essa crítica chega ao auge com a produção de Tempos Modernos (1936). O filme é uma obra-prima, uma crítica e, porque não uma denúncia por meio do humor, da brutalidade em todos os aspectos da sociedade capitalista.

No filme nos é apresentado de maneira clara a exploração do trabalhador na fábrica, a repressão generalizada do estado contra as classes mais pobres, a miséria, a pobreza e a exclusão das camadas populares do acesso às “benesses” do capitalismo.

Outra obra fundamental de Chaplin é o Grande Ditador (1940). Nesta obra, Chaplin debocha e desmoraliza de maneira completa o regime fascista e nazista que estavam se impondo na Europa.

Em 1936 fez seu último filme mudo, a obra prima, “Tempos Modernos”

Tendo posições de esquerda, Chaplin foi perseguido pelo regime “democrático” norte-americano na década de 1950, quando vivia nos EUA. Na era do MacCarthismo, o ator foi alvo de uma constante espionagem do governo dos EUA, sendo ameaçado até mesmo de detenção. Durante uma viagem para a Inglaterra, Chaplin teve seu visto de entrada nos EUA caçado pelo diretor geral do FBI, J. Edgar Hoover, o ator decidiu então não voltar mais ao paraíso da democracia norte-americana.

Já no final de sua carreira, Chaplin produz filmes como Um rei em Nova Iorque (1957) e a Condessa de Hong Kong (1967). Faleceu na Suíça, no dia 25 de dezembro de 1977, consequência de um derrame cerebral. O ator e diretor é conhecido também como um dos inúmeros ilustres e talentosos do cinema que nunca ganhou um Oscar em sua carreira, em nenhuma de suas funções no cinema. Em 1972 ganhou o Oscar Honorário por sua carreira, uma espécie de prêmio de consolação.